Presidente da Câmara estaria prejudicando a prefeitura e cidade - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
Ex-presidente (D) enviou memorando ao presidente - Foto: Roque Lopes/Arquivo

Presidente da Câmara estaria prejudicando a prefeitura e cidade

Ex-presidente da Câmara, Fernando Medeiros, destaca em memorando que a demora em votar o relatório da CPI dos controladores de velocidade atrasa projetos importantes

Cachoeirinha – A Câmara de Vereadores não concluiu a leitura do relatório da CPI dos controladores de velocidade e na próxima terça-feira (17) vai para a quinta Sessão com este único assunto na Ordem do Dia. Nesta terça-feira (10), os trabalhos nem chegaram a se alongar e foram encerrados pelo presidente após o Plenário ser ouvido. Diversos projetos enviados pela prefeitura nas últimas semanas estão parados no Legislativo. Isto ocorre porque eles somente poderão ser apreciados pelo Plenário depois de o relatório ser votado.

Publicidade

Nesta quarta-feira (11), o ex-presidente da Câmara, Fernando Medeiros, enviou um memorando ao presidente da Câmara alertando que o Regimento Interno da Casa deixa claro que matéria não vencida em Sessão Ordinária deve ser apreciada em Sessão Extraordinária.

“… apraz-me cumprimentá-lo, e na oportunidade informar-lhe que, consoante o artigo 95º do Regimento Interno, a matéria não vencida deverá ser pautada em uma Sessão Extraordinária (sem remuneração) para vencer a referida matéria. Preocupamo-nos pois está sendo marcadas Sessões Ordinárias para continuar a votação do relatório da CPI, e devido a este fato, todos os projetos da cidade estão parados, sem andamento no Poder Legislativo, o que não deve acontecer, pois prejudica a administração do Município”, destaca Medeiros. O tom do documento foi informativo e não de cobrança.

Cordeiro disse à reportagem que o procedimento adotado está correto. “Não vejo nada errado e é bom deixar claro que as decisões não sou eu que tomo. A prorrogação de Sessão ou o encerramento, neste caso do relatório, estão sendo deliberados pelo Plenário. A maioria dos vereadores é que decide”, afirma. O presidente não falou, mas integrantes da base governista são os responsáveis pela lentidão na apreciação do relatório pois são maioria e boa parte concorda com os comandos dados pelos oposicionistas para explorarem ao máximo o tema.

Publicidade
Publicidade
Compartilhe essa notícia
error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.