Morre homem que só conseguiu consulta médica por decisão judicial - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
Secretaria municipal da Saúde - Foto: Google Street View

Morre homem que só conseguiu consulta médica por decisão judicial

Morador de Cachoeirinha foi vítima de um câncer agressivo na garganta e faleceu na madrugada desta terça

Cachoeirinha – Morreu na madrugada desta terça-feira o servidor público aposentado Tadeu Soares, 67 anos, vítima de um câncer agressivo na garganta. Ele teve que entrar na Justiça para conseguir uma consulta com um oncologista para iniciar o tratamento e só foi atendido há seis dias. A família ainda havia obtido outra liminar para adiantar a consulta que havia sido marcada para o último dia 5, mas não conseguiu apesar da decisão judicial.

Soares havia marcado uma consulta no sistema de saúde de Cachoeirinha no dia 25 de fevereiro. Na época, já tinha dificuldades para se alimentar devido a dor. Enquanto aguardava, a doença descoberta após exames para identificar uma dor de garganta persistente, foi se agravando. Quando o juiz da 2ª Vara Cível de Cachoeirinha, Cássio Benvenutti de Castro, concedeu a liminar determinando que as secretarias da Saúde de Cachoeirinha e do Estado marcassem a consulta, ele já se alimentava por sonda.

Publicidade

Um mês depois de agendar a consulta na secretaria municipal da Saúde, a esposa de Soares buscou novas informações. Conforme o despacho do magistrado, ela “foi informada que não teria previsão de agendamento e
início do tratamento médico”. O secretário da Saúde, Juliano Paz, explicou à reportagem no mês passado que a responsabilidade pelo agendamento das consultas é do Estado e não do Município. Apesar disso, para agilizar o processo, o setor jurídico da secretaria adicionou no sistema a decisão liminar para agilizar o atendimento.

Atendido na última quarta-feira, o aposentado foi encaminhado com urgência para a quimioterapia, mas seu estado de saúde foi se agravando e permaneceu internado. Na madrugada desta terça, não resistiu. Aposentado recentemente, ele vinha se dedicando a construção de uma casa em um sítio de lazer adquirido em Gravataí. Soares deixou a esposa e uma filha. Ele está sendo velado nesta manhã no Cemitério Memorial da Colina, em Cachoeirinha.

Publicidade

LEIA MAIS

Justiça manda secretaria da Saúde agendar consulta para paciente com câncer

Responsabilidade era do Estado e consulta foi marcada

Publicidade

Compartilhe essa notícia
error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.