Granpal propõe medidas para integrar mobilidade da Região Metropolitana - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
O encontro ocorreu nesta segunda (24), na sede da Granpal - Foto: Divulgação/Grampal

Granpal propõe medidas para integrar mobilidade da Região Metropolitana

Até a primeira quinzena de julho, a Granpal reunirá informações detalhadas e entregará um relatório com os principais desafios apresentados nas áreas pelos 14 municípios associados

Demandas e necessidades de transporte e mobilidade dos municípios integrantes da Granpal foram discutidas nesta segunda-feira (24), em reunião com a Comissão Especial de Integração da Região Metropolitana da Assembleia Legislativa. De acordo com o presidente do grupo, deputado estadual Sebastião Melo (MDB), o encontro serviu para “debater com os atores envolvidos e propor as melhores soluções”.

Até a primeira quinzena de julho, a Granpal reunirá informações detalhadas e entregará um relatório com os principais desafios apresentados nas áreas pelos 14 municípios associados. Para o diretor-executivo da entidade, José Luis Barbosa, promover essa integração entre cidades e diferentes entes públicos é crucial. “São nove mil ônibus que circulam em Porto Alegre por dia, que deixam passageiros na Capital, vindos do entorno. A população precisa de um sistema que dialogue entre os municípios, que seja menos conflituoso, mais dinâmico, eficaz e moderno – respeitando as particularidades de cada parte”, destacou.

Relatora da Comissão, a deputada estadual Franciane Bayer (PSB) salientou que a visita à Granpal serviu, principalmente, para se ouvir. “Sabemos que há muitas ideias, muitos documentos e muitos estudos sobre o tema. Porém, é preciso que tenhamos um relatório final com diretrizes concretas de aplicabilidade”, defendeu.

O documento que – mediante aprovação da Assembleia – passará às mãos do governador Eduardo Leite observa os sistemas rodoviário, metroviário, hidroviário, as lotações, serviço de táxi, de aplicativos de veículos e de micromobilidade, a exemplo das bicicletas e patinetes. Levará em consideração também as redes superpostas, troncalizações, profissionais como a figura do cobrador e regras mercadológicas. Melo destaca a importância da tecnologia neste processo de avanço. “Não podemos negar à modernidade. Ela é necessária para evolução”, avalia.

Realidade das cidades

O diálogo possibilitou conhecer um pouco mais do cenário da região. O município de Esteio, por exemplo, tem enfrentado problemas para controlar o uso efetivo da bilhetagem, e busca mais transparência para identificar o número de usuários. Em Cachoeirinha, embora existam necessidades a serem vencidas, 100% da frota possui acessibilidade.

Em Canoas, o secretário de Transportes e Mobilidade, Ademir Zanetti, expôs a realidade local: além da renovação do transporte coletivo, a cidade hoje possui reconhecimento facial na bilhetagem eletrônica. Cerca de 60% dos ônibus possuem ar condicionado, dando conforto aos mais de 56 mil usuários que utilizam coletivos urbanos.

Uma das cidades referência em desenvolvimento na mobilidade é Gravataí. O vice-prefeito Áureo Tedesco compartilhou as ações tecnológicas aplicadas à política pública, ressaltando que o governo vê a pauta como prioridade. “Trabalhamos o transporte desde o primeiro dia porque ele mexe, diretamente, na vida das pessoas”, disse.

As cidades de Nova Santa Rita e Santo Antônio da Patrulha estão com o processo de licitação em trâmite para qualificar o sistema.

Compartilhe essa notícia
error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.