Habitasul ainda não conhece proposta de acordo para carentes da Granja - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
Ocupação aconteceu há mais de 30 anos - Foto: Arquivo

Habitasul ainda não conhece proposta de acordo para carentes da Granja

Proposta de troca de dívida de IPTU com a Prefeitura, que financiaria imóveis para famílias carentes, ainda depende de ser apresentada e aceita pela empresa

Cachoeirinha – A Habitasul ainda não avaliou a proposta que vem sendo conduzida pelo vereador Alcides Gattini de haver um acordo com a Prefeitura para a troca de imóveis de famílias carentes na Granja Esperança pela dívida de IPTU da empresa. E não tem conhecimento oficial sobre o assunto.

Gattini esclareceu há pouco para a reportagem que o tema será tratado em uma reunião com a Habitasul que ele está tentando marcar para apresentar esta alternativa que, para ser levada adiante, dependerá de uma aprovação pela diretoria.

Um número levantado na sessão da Câmara aponta que dívida poderia chegar na casa dos R$ 13 milhões. Ela também envolveria IPTU que deixou de ser pago por herdeiros de parte da área que a empresa teria adquirido do Mato do Júlio, mas ainda não formalizado de forma que o valor pendente possa ser incorporado na negociação para permitir o atendimento de pelo menos 150 famílias.

Outra questão, mas essa dependendo da Prefeitura, é que a troca da dívida por moradias com futuro repasse aos carentes mediante um financiamento bancado pelo poder público precisará de uma lei específica. Uma minuta já foi elaborada e será apresentada para análise da Procuradoria da Prefeitura para ser, se aprovada, enviada ao Legislativo.

Mas tudo depende de a Habitasul ter conhecimento oficial da proposta e aprová-la para a negociação ser levada adiante.

A divulgação desta possibilidade de acordo na Câmara, feita nesta terça-feira (11) por Gattini, que envolve diversas questões jurídicas, causou certo desconforto depois de oreporter.net publicar a matéria e afirmar que haveria um acordo informal já costurado com a aceitação por parte da Prefeitura e Habitasul.

“Eu não disse que já estava tudo certo. Nós recém estamos tentando conversar com a Habitasul para vermos se conseguimos chegar a um entendimento que seja bom para todos”, destaca Gattini.

Caso a negociação seja viável, as 150 famílias serão selecionadas mediante uma análise rigorosa da situação financeira de forma que somente as mais carentes possam fazer a compra financiada pela Prefeitura.

LEIA MAIS

Surge alternativa para carentes na regularização da Granja

Compartilhe essa notícia
error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.