Até fevereiro, APAE deve estar com atendimentos normalizados - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
O encontro ocorreu na última sexta-feira (22)-Foto: Divulgação/PMG

Até fevereiro, APAE deve estar com atendimentos normalizados

O anuncio foi feito pelo prefeito Luiz Zaffalon durante reunião com os representantes do movimento Down Chute no Preconceito

Gravataí – O prefeito Luiz Zaffalon recebeu na tarde da última sexta-feira (22), representantes do movimento Down Chute no Preconceito. O encontro teve como pauta o retorno das atividades na Associação de Pais e Amigos Excepcionais (APAE).

Publicidade

O governo municipal, a partir da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), já está contratando profissionais para que os atendimentos retornem ainda em fevereiro. “Este é um serviço fundamental para as famílias de crianças e jovens com algum tipo de deficiência que precisam ser estimulados e atendidos. Um dos meus compromissos de campanha foi dar atenção a estas questões e farei tudo o que for possível para melhorar a qualidade de vida estas famílias”, disse o prefeito. 

Em 2016, a partir de uma reivindicação feita pelo Down Chute no Preconceito, o governo municipal sancionou a Lei n° 3793/2016, que instituiu no município o Dia Municipal da Inclusão do Portador da Síndrome de Down, comemorado em 21 de março. Neste dia, ocorrem diversas atividades com o objetivo de aproximar as pessoas com síndrome de Down e a sociedade, além de disseminar materiais com informações sobre a importância da inclusão.

Pensando no melhor atendimento às pessoas com deficiência, a Prefeitura de Gravataí está investindo mais de R$ 8 milhões no Complexo Educacional Especial Irmã Soledade, que pronto vai ter capacidade para 1,3 mil alunos. O complexo abrigará a escola municipal Cebolinha e o Centro de Educação Especial. O projeto prevê atendimento aos alunos no contraturno escolar com salas de recursos, consultórios psicológicos e um ginásio com capacidade para 120 pessoas. Essa é uma obra totalmente custeada pela Prefeitura de Gravataí. A previsão é que seja entregue ainda este ano.

Publicidade

Participaram da reunião os representantes do movimento Jonas Fernandes, Charlene Nunes, Juliana Queiroz e a pequena Isadora, portadora da síndrome.

Publicidade
Compartilhe essa notícia
error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.