Votação do pedágio em Porto Alegre ainda está indefinida - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
Pacote de medidas quer reduzir tarifa - Foto: Leonardo Contursi/Divulgação

Votação do pedágio em Porto Alegre ainda está indefinida

Câmara de Vereadores da Capital não teve quórum nesta quinta e nesta sexta haverá nova tentativa de analisar o pacote

O presidente da Câmara de Vereadores de Porto Alegre, vereador Reginaldo Pujol (DEM), voltará a chamar nova sessão extraordinária nesta sexta-feira (31), às 9 horas para a análise do pacote de projetos do Governo Marchezan para o transporte coletivo. Nesta quinta-feira (30) não houve quórum. O mínimo de vereadores exigido para as votações é de 19, incluído o presidente da sessão.

Entre as medidas a serem analisadas está a implantação de um pedágio para veículos de fora de Porto Alegre. É a chamada taxa de congestionamento. Outros quatros projetos fazem parte do pacote para reduzir a passagens de ônibus para R$ 2,00 a partir de 2021 e para R$ 1,00 para estudantes. Rodoviários estão mobilizados contra o fim dos cobradores e os motoristas de aplicativos também. Eles são contra a taxa de R$ 0,28 por quilômetro rodado.

O presidente da  Associação dos Municípios da Região Metropolitana, Miki Breier, prefeito de Cachoeirinha, é contra a taxa de congestionamento. Uma nota foi emitida essa semana e nela a entidade destaca que “a propositura não foi avaliada pelos gestores associados da GRANPAL, não foram medidos os possíveis impactos desta cobrança, e também, não se sabe quais podem ser as consequências desta medida na mobilidade humana em nosso aglomerado urbano”.

O vereador Fernando Medeiros foi o primeiro a se manifestar contra o pedágio e teve sua postagem citada pela rádio Gaúcha atribuindo-a ao prefeito de Maquiné, João Carlos Bassani dos Santos: “Gostaria de esclarecer que somos contra qualquer cobrança em qualquer cidade e todos tem o direito de ir e vir. Porém, caso o projeto que passa a cobrar pedágio para carros de fora da capital for aprovado aí em POA não nos resta outra alternativa e, no mesmo dia, como vereador, apresento projeto indicativo IDÊNTICO para cobrar pedágio dos carros de Porto Alegre também. Vai se chamar LEI DO RETORNO !! Simples assim… O que vale para Chico, vale para Francisco !!”

LEIA MAIS

Entenda as medidas que estão sendo propostas por Marchezan

Compartilhe essa notícia
error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.