Uergs abrirá curso de Ciências Biológicas com ênfase em Gestão Ambiental Costeira - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
Cuidando do litoral - Foto: Paulo Ott / Uergs / Divulgação

Uergs abrirá curso de Ciências Biológicas com ênfase em Gestão Ambiental Costeira

Futuro profissional será capaz de atuar na linha de frente para resolver principais problemas enfrentados por municípios na área

Publicidade

O Conselho Superior da Uergs (Consun) aprovou, por unanimidade, a abertura do curso de Ciências Biológicas: ênfase em Gestão Ambiental Costeira, na Unidade Litoral Norte, em Osório. O projeto político pedagógico havia sido aprovado pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Conepe) e apresentado à comunidade em live no dia 23 de agosto, com transmissão pelo Youtube. O curso deverá receber sua primeira turma no próximo semestre.

Reitor da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (Uergs), Leonardo Beroldt afirma que a aprovação, na quinta-feira (16), da nova proposta do curso pelo Consun é resultado de proposta que começou a andar em 2018, sob a coordenação da professora Daniela de Lara, da área das Ciências da Vida e Meio Ambiente da Uergs. O ponto de partida foram conversas com o corpo docente da graduação em Ciências Biológicas ofertada em convênio com a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), passando pela realização de audiência pública, em setembro de 2019, com o tema “Diálogos sobre Ambiente e Sustentabilidade: a Uergs que a comunidade precisa no Litoral Norte”.

Publicidade

O escopo do novo projeto do curso de Ciências Biológicas ofertado pela Uergs surgiu a partir da audiência que reuniu docentes do curso, gestores públicos municipais da área ambiental, empresários e representantes de organizações não governamentais ligadas à área. O grupo apontou a necessidade de oferta de formação na área de gestão ambiental e costeira, o que levou a Uergs a trabalhar na reestruturação do curso de Ciências Biológicas, que passa a ter nova ênfase. A Uergs já havia ofertado, de 2006 a 2018, ingresso no curso de Ciências Biológicas: ênfase em Biologia Marinha e Costeira, em convênio com a UFRGS, na Unidade Litoral Norte, em Osório. Esse curso ainda mantém uma turma em andamento.

No evento de apresentação do projeto, em agosto, Beroldt falou sobre a importância da conversa com a comunidade para a construção de propostas alinhadas às demandas regionais.“A forma como construímos esse projeto, em diálogo com a sociedade, também é uma demonstração do papel público da Uergs. É possível construir um projeto com qualidade técnica e acadêmica e, ao mesmo tempo, com o compromisso social construído a partir do diálogo”, disse o reitor.

Publicidade

A intenção é de que os debates sobre as necessidades de formação universitária em outras regiões do Estado e a construção de novos projetos de cursos também ocorram nesse formato. A live de apresentação do curso contou com a presença da diretora do Campus Regional 1 da Uergs, Adriana Abreu. Entre os espectadores estava o prefeito de Osório, Roger Caputi.

Nova proposta

De acordo com a professora Ester Loitzenbauer, que coordena o curso de Ciências Biológicas ofertado com a UFRGS, nesse curso a maior parte das disciplinas é focada em Biologia Marinha, com poucas disciplinas na área de gestão.“O curso novo, além de ser oferecido apenas pela Uergs (e não mais em parceria com a UFRGS) terá apenas uma ênfase: gestão ambiental costeira. Na prática, o curso será voltado para a gestão ambiental costeira e marinha, desde as disciplinas obrigatórias até as eletivas”, disse.

Além disso, o novo projeto prevê a oferta da graduação em apenas um turno, considerando a necessidade das pessoas que precisam conciliar os estudos com o trabalho. A professora Lisiane Ramos, que coordenará o curso, ressalta que o ponto de partida para a construção do projeto foi conhecer o perfil profissional necessário para a atuação profissional na região, na área de Biologia. “O profissional que será formado deve ser um profundo conhecedor de seus direitos e deveres, assim como deve ser capaz de atuar na linha de frente para auxiliar a sanar as principais mazelas que ainda afligem os municípios desta região, assim como, deve ser capaz de acompanhar as novas demandas que forem surgindo, sempre com uma visão crítica, sistêmica e ética”, comenta.

Lisiane explica que os componentes curriculares foram construídos com foco no ambiente costeiro, considerando aspectos de gestão ambiental na administração pública de municípios, estados e união. Também foram planejadas ações de contato e trocas com a comunidade regional, por meio de atividades práticas, saídas de campo e projetos de Extensão.

error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.