Tachões limitam entradas e saídas de novo condomínio na Frederico Ritter - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
Só uma opção de saída e outra de entrada - Fotos: Roque Lopes/oreporter.net

Tachões limitam entradas e saídas de novo condomínio na Frederico Ritter

Secretaria de Segurança e Mobilidade está preocupada com os riscos de acidentes em uma das vias mais movimentadas da cidade

Cachoeirinha – Quem for morar no novo empreendimento imobiliário da Bolognesi que é possível ser visto na avenida Frederico Ritter terá limitações de saída e acesso. A secretaria de Segurança e Mobilidade definiu com a empresa a instalação de tachões na pista exatamente nas ruas entradas para impedir conversões que coloquem em risco a vida de motoristas. A construtora foi a responsável pelo investimento e instalação dos tachões.

Publicidade

Quem vem da RS-118 não poderá parar na Ritter para entrar na área sendo necessário fazer a conversão na esquina do Asun. Já quem pretende sair de sua casa não poderá converter à esquerda no sentido da avenida Flores da Cunha. Para isso, o morador terá que encontrar um caminho pela rua Ary Rosa dos Santos, onde fica a Arena do Cruzeiro.

A secretária Tatiana Boazão revela que técnicos da secretaria estão fazendo um estudo, em conjunto com a empresa, para encontrar alternativas que torne mais seguro tráfego para os motoristas. A reportagem tentou contato com a Bolognesi, mas não conseguiu. O telefone que consta em um painel na frente do empreendimento é do setor administrativo. A atendente informou um telefone para contato, mas ele sempre chama até cair.

Por imagens de satélite é possível ver que uma alternativa para os moradores poderá ser a rua Ipê ou a que fica mais à frente em paralelo, a Capitão Garibaldi Pinto dos Santos, rua da UPA. A empresa precisaria viabilizar estes acessos. As duas vias saem na avenida Obedy Cândido Vieira, permitindo acesso à Frederico Ritter para quem se desloca para Porto Alegre, Canoas ou Distrito Industrial. Já para quem vem da RS-118, o acesso seria pela avenida da Arena do Cruzeiro.

Publicidade

A não existência destes bloqueios de conversões em outros condomínios, conforme a secretária, ocorre porque na época das aprovações os projetos passaram apenas pela Secretaria de Planejamento e Captação de Recursos.

Como o número de moradores vem aumentando na avenida, assim como novos condomínios estão surgindo, as conversões realizadas para acessos e saídas das áreas residenciais estão a cada dia mais perigosas tendo em vista o alto volume do trânsito, especialmente em horários de pico.

“Estamos fazendo estudos para ver se conseguimos fazer melhorias nestas outras áreas de forma a trazer mais segurança para os motoristas”, revela.

Publicidade
Compartilhe essa notícia
error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.