Suspeita de coronavírus em São Leopoldo é investigada - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
Contágio se espalhou pelo mundo - Foto: NHK

Suspeita de coronavírus em São Leopoldo é investigada

O coronavírus, que já matou mais de 100 pessoas na China e contaminou mais de 4 mil, já tem três casos suspeitos no Brasil

O Ministério da Saúde confirmou nesta terça-feira (28) o primeiro caso suspeito de coronavírus no país e elevou o nível de atenção para alerta de perigo iminente para a presença do vírus no país. De acordo com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, uma estudante de 22 anos que esteve na China está internada, em Belo Horizonte, em observação. 

Publicidade

A estudante brasileira esteve em viagem para a cidade de Wuhan no período de 29 de agosto de 2019 a 24 de janeiro deste ano. A paciente está em observação e, de acordo com o ministro, o estado dela é estável. Caso a infecção por coronavírus seja confirmada, o nível de alerta no país sobe para emergência de saúde pública nacional, quando há a possibilidade de o vírus já estar em circulação no país. “Ela está em isolamento, e os 14 contatos mais próximos estão sendo acompanhados. O nome, por motivos óbvios, não deve ser divulgado, por respeito à pessoa, a seus familiares e sua privacidade,” disse o ministro.

No Rio Grande do Sul, um homem de 40 anos procurou a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) depois de apresentar febre. Ele chegou da China há quatro dias e é morador da cidade chinesa de Kunming, que fica distante 1,5 mil quilômetros de Wuhan, onde os primeiros casos da doença foram confirmados. Ele foi isolado e a amostra de sangue encaminhada para o Laboratório Central do Estado (Lacen). Posteriormente, o paciente foi removido para um hospital em Porto Alegre, cujo nome não foi divulgado.

O outro caso foi identificado em Curitiba. O paciente tem 29 anos e esteve em Xangai, distante cerca de 700 quilômetros de Wuhan. O Ministério da Saúde não divulgou mais detalhes, como quanto tempo ele ficou na China e que sintomas apresentou.

Publicidade

“O que muda é o grau de vigilância nessa fase. Aumenta a nossa vigilância de portos e aeroportos, triagem de pacientes, o uso de determinado equipamentos de proteção, mas o nosso foco principal nesta fase é a vigilância”, disse o ministro Mandetta, em entrevista coletiva para falar sobre as medidas tomadas pelo governo para evitar a entrada do vírus no país.

Até o momento, cerca de 65 casos foram notificados em 17 países e territórios em todo o mundo. A China está intensificando as medidas para conter o vírus. O feriado prolongado do Ano-Novo Lunar foi estendido até 2 de fevereiro. 

Sintomas coronavírus

De acordo com o Ministério da Saúde, até o momento, é considerado caso suspeito do novo coronavírus a pessoa que apresenta sintomas da doença, como febre, tosse e dificuldade para respirar. Além disso, o paciente precisa ter viajado para área com transmissão ativa do vírus nos últimos 14 dias antes do início dos sintomas.

Roque Lopes com informações da Agência Brasil

Publicidade
Compartilhe essa notícia
error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.