Saúde monta força-tarefa para combater o Aedes aegypti - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
Campanha foi apresentada em entrevista coletiva na manhã desta segunda - Fotos: Rodrigo Alves/oreporter.net

Saúde monta força-tarefa para combater o Aedes aegypti

Campanha tem como foco o esclarecimento da população buscando o engajamento para que ela elimine possíveis criadouros do mosquito

Cachoeirinha – Preocupada em eliminar o risco de proliferação do Aedes aegypti, que transmite dengue, chikungunya e zica vírus, a Vigilância em Saúde de Cachoeirinha lançou na manhã desta segunda-feira (11) a Campanha Cachoeirinha em Alerta contra o Aedes. A campanha tem o intuito de alertar cada vez mais a população que o combate ao mosquito é simples e fácil.

A partir desta segunda até o início do próximo inverno, as equipes de Epidemiologia, Agentes de Saúde e da Saúde da Família estarão visitando escolas, igrejas, residências, empresas, praças e prédios comerciais para levar materiais explicativos de prevenção e combate ao mosquito.

O coordenador de Vigilância em Saúde, Gelson Braga, ressalta que Cachoeirinha está saindo na frente das outras cidades gaúchas, no quesito da prevenção ao Aedes. “Todos estão convocados a dar sua contribuição, para que possamos ficar longe do Aedes aegypti e evitar que nossas famílias fiquem suscetíveis a contrair alguma das doenças transmitidas por ele”.

O secretário interino da Saúde, Dyego Matielo, lembra que a melhor forma de combater o Aedes é a prevenção. “Montamos uma força-tarefa para combater o mosquito. A partir de agora vamos passar por todos os cantos da cidade, levando a informação de prevenção e combate ao mosquito.”

O prefeito Miki Breier salientou que essa é a hora de toda a população se unir para combater o mosquito. “O enjangamento de todos é importantíssimo. A informação, conscientização e prevenção é a melhor e mais ágil forma de manter a cidade afastada de novos casos ou mesmo de epidemia. A prevenção é a melhor forma de combater o Aedes.

Dados recentes da Saúde apontam que em Cachoeirinha foram registrados seis casos de dengue nos últimos meses, sendo três importados e três autóctones.

Campanha Cachoeirinha em Alerta contra o Aedes

Materiais de divulgação serão entregue aos moradores

Banners já foram confeccionados e em breve estarão sendo espalhados pela cidade, além de panfletos e folders que serão distribuídos. As equipes da saúde terão uma camisa diferenciada com o logo da campanha. Secretarias e coordenadorias municipais também estão engajadas na campanha.

Denúncias de possíveis locais de proliferações do Aedes

Pneus velhos são possíveis criadouros

As denúncias de locais que ofereçam condições para a proliferações do mosquito podem ser realizadas pelo telefone da Ouvidoria da Prefeitura, no 3041-7107, ou diretamente na Secretaria Municipal de Saúde, na avenida José Brambila, 40, na Vila Vista Alegre. Todas as denúncias poderão ser feitas de segunda a sexta-feira, em horário comercial. Os nomes dos denunciantes não são divulgados.

O que é Dengue

Dengue é uma doença febril grave causada por um arbovírus. Arbovírus são vírus transmitidos por picadas de insetos, especialmente os mosquitos. Existem quatro tipos de vírus de dengue (sorotipos 1, 2, 3 e 4). Cada pessoa pode ter os 4 sorotipos da doença, mas a infecção por um sorotipo gera imunidade permanente para ele.

O transmissor (vetor) da dengue é o mosquito Aedes aegypti, que precisa de água parada para se proliferar. O período do ano com maior transmissão são os meses mais chuvosos de cada região, mas é importante manter a higiene e evitar água parada todos os dias, porque os ovos do mosquito podem sobreviver por um ano até encontrar as melhores condições para se desenvolver.

Todas as faixas etárias são igualmente suscetíveis, porém as pessoas mais velhas têm maior risco de desenvolver dengue grave e outras complicações que podem levar à morte. O risco de gravidade e morte aumenta quando a pessoa tem alguma doença crônica, como diabetes e hipertensão, mesmo tratada.

Os principais sintomas da dengue são:

  • Febre alta > 38.5ºC.
  • Dores musculares intensas.
  • Dor ao movimentar os olhos.
  • Mal estar.
  • Falta de apetite.
  • Dor de cabeça.
  • Manchas vermelhas no corpo.

A infecção por dengue pode ser assintomática (sem sintomas), leve ou grave. Neste último caso pode levar até a morte. Normalmente, a primeira manifestação da dengue é a febre alta (39° a 40°C), de início abrupto, que geralmente dura de 2 a 7 dias, acompanhada de dor de cabeça, dores no corpo e articulações, além de prostração, fraqueza, dor atrás dos olhos, erupção e coceira na pele. Perda de peso, náuseas e vômitos são comuns. Em alguns casos também apresenta manchas vermelhas na pele.

Na fase febril inicial da dengue, pode ser difícil diferenciá-la. A forma grave da doença inclui dor abdominal intensa e contínua, vômitos persistentes e sangramento de mucosas. Ao apresentar os sintomas, é importante procurar um serviço de saúde para diagnóstico e tratamento adequados, todos oferecidos de forma integral e gratuita por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).

São sinais de alarme da dengue os seguintes sintomas:

  • Dor abdominal intensa e contínua, ou dor à palpação do abdome.
  • Vômitos persistentes.
  • Acumulação de líquidos (ascites, derrame pleural, derrame pericárdico).
  • Sangramento de mucosa ou outra hemorragia.
  • Aumento progressivo do hematócrito.
  • Queda abrupta das plaquetas.
Compartilhe essa notícia
error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.