O dia que Pedro Régis conheceu de perto o Coelho da Páscoa - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
"Ele existe. Eu abracei ele e ganhei até presente", diz o menino - Fotos: Rodrigo Alves/oreporter.net

O dia que Pedro Régis conheceu de perto o Coelho da Páscoa

O encontro do pequeno Pedro Régis ocorreu na festa de páscoa do seu condomínio

Cachoeirinha –Os moradores do Condomínio Irlanda, no Parque Marechal Rondon, organizaram uma festa beneficente de Páscoa, na tarde deste sábado (13). em Cachoeirinha. O evento contou com a colaboração dos próprios moradores, empresários e voluntários que participaram com doações de chocolates, balas, pipocas, refrigerantes, cachorros-quentes e picolés.

A ansiedade era visível no semblante do pequeno Pedro Régis, de 6 anos, que aguardava na fila com sua mãe, Raquel Martiolli, para abraçar o coelhinho e ganhar seu presente de Páscoa. “Estas ações são sempre bem-vindas aqui no condomínio. A festa, além de alegrar nossas crianças, propicia uma maior integração entre os moradores”, manifestou.

Após abraçar o Coelho da Páscoa, tirar foto com ele e receber uma sacolinha cheia de guloseimas, Pedro Régis era só alegria: “Ganhei chocolate do coelhinho. Ele existe mesmo e também sou um coelhinho”.

Apresentação da Invernada Infantil do CTG Roda de Carreta

Além da participação do Coelho da Páscoa, houve uma apresentação da Invernada Infantil do CTG Roda de Carreta, brinquedos infláveis e pintura no rosto ou nas mãos das crianças. Esta atividade, que foi a mais procurada pelas crianças, esteve a cargo das voluntárias Alessandra Machado e Lise Camargo, que deram vida a personagens de desenhos animados e coelhinhos. “Esta alegria, a integração, os abraços e os agradecimentos que a gente recebe deles são muito gratificantes, sobretudo para nós, voluntárias, que dedicamos nosso tempo livre para realizar estas ações”, ressaltou Lise.

As voluntárias Alessandra e Lise comandavam as pinturas nas crianças

Para a síndica do Condomínio Irlanda, Andrea Michel, estes momentos são muito importantes, pois promovem a união e participação dos moradores.”Não considero isto uma festa, mas um grande aperto de mão, um abraço e uma manifestação de amor de todos os que doaram um pouquinho do seu tempo para ajudar a construir o que estamos vendo hoje”, destacou.

O morador “coelho’ que leva doces e alegria para criançada

Morador do Condomínio e responsável por dar vida ao Coelho, Valdemir Almeida destacou que a festa foi pensada, organizada e realizada por várias mãos e corações voluntários. “O sorriso deles paga tudo o que passamos para realizar esta festa, que é do Condomínio e da comunidade”, salientou.

Compartilhe essa notícia