Nove regiões do RS permanecem na bandeira vermelha - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí

Nove regiões do RS permanecem na bandeira vermelha

As bandeiras ficam vigentes a partir da 0h desta terça (11) até as 23h59 da próxima segunda-feira (17)

São nove as regiões em bandeira vermelha no mapa definitivo da 14ª rodada do modelo de Distanciamento Controlado. A divulgação foi feita pelo governador Eduardo Leite em transmissão pelas redes sociais nesta segunda-feira (10). As bandeiras ficam vigentes a partir da 0h desta terça (11) até as 23h59 da próxima segunda-feira (17).

Publicidade

Divulgado na sexta-feira (7), o mapa preliminar da 14ª rodada classificou 12 regiões como de alto risco epidemiológico. Depois de análise dos 25 pedidos de reconsideração enviados por municípios e associações regionais, o Gabinete de Crise acatou o recurso de três regiões, resultando em 12 regiões com bandeira laranja (risco médio).

O mapa definitivo – com nove regiões em bandeira vermelha e 12 em laranja –, mais a classificação de todas as áreas e os respectivos protocolos recomendados podem ser acessados em https://distanciamentocontrolado.rs.gov.br.

DC semana14 pós recursos mapa completo

“Analisamos uma série de indicadores, como internações, óbitos, proporção de leitos livres por ocupados, ou seja, vários dados que nos ajudam a entender o nível de risco do avanço da velocidade da doença em cada uma das regiões do Estado e também o risco de colapso do sistema hospitalar. O final do mês de junho e o mês de julho seguramente foram os períodos mais difíceis, com velocidade de internações muito alta, mas temos expectativa de que, com a colaboração da população, possamos ver uma redução”, disse Leite.

Publicidade

O governo do Estado aceitou a reconsideração de Bagé, cujo pedido foi encaminhado pelo município para toda a região, e das associações regionais de Guaíba e Uruguaiana.

O Gabinete de Crise indeferiu os recursos apresentados pelas regiões de Passo Fundo, Palmeira das Missões, Erechim, Capão da Canoa, Taquara, Canoas e Pelotas, que permanecem em bandeira vermelha, por terem apresentado alto nível de ocupação dos leitos e de propagação do vírus.

Os sete se somam a Novo Hamburgo e Porto Alegre, que já estavam em vermelho, e seus representantes não apresentaram pedido de reconsideração.

“O modelo de Distanciamento Controlado serve para que possamos estabelecer as restrições na região, na proporção e no momento em que forem adequados, e serviu de inspiração para outros Estados, que adotaram a mesma política para regionalizar e definir as restrições de acordo com os riscos”, relembrou.

Regra 0-0

Depois da análise de recursos, o Estado ficou com 239 municípios sob bandeira vermelha, o que corresponde a 59,3% da população gaúcha (6.720.617 habitantes). Desse total, 115 municípios não tiveram registro de hospitalização e óbito por Covid-19 de morador nos 14 dias anteriores ao levantamento – equivalente a 4,9% da população gaúcha (554.999 habitantes).

As prefeituras dessas cidades se adequam à chamada Regra 0-0 e podem, portanto, adotar protocolos previstos na bandeira laranja por meio de regulamento próprio. Basta que mantenham atualizados os registros nos sistemas oficiais e adotem, por meio de decreto, regulamento próprio, com protocolos para as atividades previstas na bandeira laranja.

• Clique aqui e veja os municípios que se enquadram na Regra 0-0.

RECURSOS DEFERIDOS

REGIÕES (3)

 Guaíba: a nova região de Guaíba demonstrou certa estabilização, melhora na relação entre casos ativos e recuperados, e hospitalizações abaixo de 10 para cada 100 mil habitantes. A região inspira cuidados, mas o Gabinete de Crise entende que Guaíba pode adotar protocolos de bandeira laranja nesta semana.

 Uruguaiana: diminuição de óbitos de 10 para dois óbitos, além de um nível baixo de hospitalizações. Houve, de fato, aumento de hospitalizações na região de Uruguaiana, de 21 para 30 (43% de aumento), mas a capacidade hospitalar ainda é alta, de 1,65 leito livre para cada leito ocupado por Covid-19. Há indicadores que demonstram uma piora na região, mas o Gabinete de Crise entende que não é suficiente para enquadrar a região na bandeira vermelha.

• Bagé (município fez o pedido para a região): diminuição no número de hospitalizações de 11 para sete casos, estabilização de óbitos e diminuição no indicador que mede os casos ativos/recuperados. A região de Bagé foi muito influenciada pelos indicadores da macrorregião Sul, mas o governo entende que Bagé pode seguir na bandeira laranja.

MUNICÍPIOS (2)

• Iraí (região de Palmeira das Missões – registro de hospitalização)
• Ivoti (região de Novo Hamburgo – registro de hospitalização)

RECURSOS INDEFERIDOS

REGIÕES (7)

•  Passo Fundo
•  Palmeira das Missões
•  Erechim
•  Capão da Canoa
•  Taquara
•  Canoas
•  Pelotas (município fez o pedido para a região)

NÃO ENVIARAM RECURSO

•  Novo Hamburgo
•  Porto Alegre

• Clique aqui e acesse o levantamento completo da 14ª rodada do Distanciamento Controlado após as reconsiderações.

Publicidade
Compartilhe essa notícia
error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.