Médico explica morte no hospital de campanha e vereadora insiste com denúncia - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
Juliano Paz e Cristian Chaves - Foto: Reprodução

Médico explica morte no hospital de campanha e vereadora insiste com denúncia

Homem de 55 anos morreu no hospital de campanha na madrugada da última quinta-feira (17) e vereadora diz que tem testemunha para provar que falta de energia elétrica poderia ser a causa

Cachoeirinha – A vereadora e candidata a vice-prefeita na chapa de Rubens Otávio, Jacqueline Ritter, retomou o assunto da morte no hospital de campanha ocorrida na madrugada da última quinta-feira (17) e seguiu fazendo ilações entre o óbito e a falta de energia elétrica. Em sua página no Facebook, a parlamentar escreveu na manhã sexta-feira (18):

Publicidade

“Com relação a postagem de ontem [quinta], sobre o óbito no Hospital de Campanha, venho a informar que a prefeitura se manifestou através de nota oficial, afirmando que o paciente faleceu em decorrência de parada cardíaca, e que o fato da falta de energia elétrica não tem relação com a morte desse senhor. Ela afirma ainda ter gerador e que o mesmo está funcionando. Nós vamos encaminhar o ocorrido para as autoridades competentes a fim de melhor esclarecer, pois testemunhas relatam o contrário e dessa forma, quem melhor julgará são os órgãos de investigação”.

Para a reportagem, Jacqueline se referiu a apenas uma testemunha, mas preferiu não revelar o nome para uma entrevista: “A testemunha pediu sigilo neste momento e eu até entendo esta solicitação”. A vereadora não entrou em mais detalhes e não revelou onde pretende protocolar a denúncia para investigação.

O secretário da Saúde, Juliano Paz, explicou à reportagem na quinta-feira que a morte ocorreu pouco depois da meia-noite e que a falta de energia se deu horas depois salientando que o hospital de campanha possui dois geradores.

Publicidade

O homem de 55 anos apresentava algumas complicações de saúde e foi submetido a um teste de Covid-19, cujo resultado não tinha saído ainda. No início da noite, Paz divulgou um vídeo que gravou com o responsável técnico do hospital de campanha, o médico Cristian Chaves, que estava na plantão naquela madrugada.

Conforme Chaves, o óbito e a falta de energia ocorreram em horários diferentes. Ele ressaltou ainda que qualquer instituição de saúde como o hospital de campanha possui geradores frisando que se equipamentos estivessem sendo utilizados para a manutenção da vida do paciente não haveria problema, pois ele possuem baterias auxiliares para casos de falta de energia.

O secretário da Saúde criticou a vereadora na quinta-feira por “fazer denúncia infundada” afetando a credibilidade do hospital de campanha e criando preocupação nas pessoas que podem deixar de procurar atendimento por medo. Ela ainda destacou que não vai aceitar que o hospital de campanha continue sendo utilizado para fins de uma disputa eleitoral “desqualificada”, prometendo tomar medidas cabíveis.

LEIA MAIS

É falso que falta de energia matou paciente no hospital de campanha

Publicidade
Compartilhe essa notícia
error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.