Instalada a Frente Parlamentar do Movimento RS-118 Sem Pegádio - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
Movimento vai pressionar Governo do Estado - Foto: Matheus Aguilar/Divulgação

Instalada a Frente Parlamentar do Movimento RS-118 Sem Pegádio

Lideranças empresariais e políticas de Cachoeirinha se posicionam contra possível praça de pedágio em toda a extensão da RS-118

Cachoeirinha – Um dia depois de Governo do Estado anunciar a inclusão da RS-118 no plano de concessões de rodovias estaduais e quatro depois do secretário de Logística e Transportes, Juvir Costella, chamar de fake news afirmações de que o trecho duplicado teria praça de pedágio, lideranças empresariais e politicas instalaram a Frente Parlamentar do Movimento RS-118 Sem Pedágio nesta quinta-feira (10).

A frente foi proposta pelo vereador Marco Barbosa (Progressistas), que também será o coordenador dos trabalhos, e foi aprovada pela Câmara. A reunião de instalação foi realizada no restaurante Selita Scnheider, localizado no Centro das Indústrias de Cachoeirinha e contou com a presença de vereadores, empresários e comunidade.

Publicidade

Conforme Marco Barbosa, a luta desta Frente Parlamentar é para evitar que seja feito pedágio em nenhuma parte da ERS-118. “Nosso posicionamento é claro: somos contra o pedágio em qualquer trecho da rodovia, seja ele duplicado ou ainda não duplicado”, frisa. O vereador progressista destaca, ainda, a importância da mobilização.

“Temos o exemplo do Movimento Livre Acesso à Free Way, que conseguiu a transferência da praça de pedágio de Gravataí e a alça de acesso a Cachoeirinha. Por isso temos que estar atentos e vigilantes para que não haja pedágio na 118”.

Publicidade

RS-118 está no Bloco 1 das concessões:

O vereador David Almansa (PT) comenta que esta é uma luta que coloca a Câmara de Vereadores e a sociedade em conexão. “É um momento de ouvir todas as partes envolvidas e também de qual o modelo de desenvolvimento que queremos para a região”, argumenta.Para o vereador Mano do Parque (PSL), a população já arca com uma alta carga tributária e a cobrança de pedágio seria ainda mais pesada. “Precisamos trazer essas discussão para a nossa sociedade. Uma praça de pedágio vai prejudicar todo nosso polo empresarial e a mobilidade da região”, acredita.

Cleber Soares, presidente da Associação Comercial de Cachoeirinha (ACC) ressalta que são oito entidades empresariais de diversos municípios envolvidos no Movimento RS-118 Sem Pedágio. “Precisamos ter liberdade para o deslocamento entre os nossos municípios. Por isso é tão importante estarmos unidos para evitar o pedágio na ERS-118”, afirma.

Já Darcy Zottis, representante da Federasul, acredita que Cachoeirinha tem condições de crescer ainda mais, mas para isso é preciso evitar o pedagiamento da ERS-118. “Essa mobilização do Movimento já tirou a possibilidade de pedagiarem o trecho duplicado. Mas precisamos enxergar o todo da região e um pedágio na rodovia vai fazer Cachoeirinha deixar de ser um polo atrativo para novas empresas”, frisa.

Zottis também alerta para a necessidade de engajamento imediato nas ações do Movimento RS-118 Sem Pedágio. “O governo do Estado está mostrando interesse na concessão em breve. Precisamos estar fortes para conquistar nosso objetivo”, finaliza.

O mapa do Bloco 1 das concessões:

LEIA MAIS

RS-118 e RS-020 serão concedidas e vai ter pedágio

Governo do RS nega e chama possível pedágio na RS-118 de fake news

Câmara de Cachoeirinha aprova frente parlamentar contra pedágio na RS-118

Publicidade

Compartilhe essa notícia
error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.