Hospital de campanha vai entrar nas estatísticas do Estado - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
Hospital de campanha tem oito UTIs - Foto: Prefeitura de Cachoeirinha/Divulgação

Hospital de campanha vai entrar nas estatísticas do Estado

Cadastramento na secretaria estadual da Saúde foi realizado e dados começaram a ser lançados nesta sexta-feira

Cachoeirinha – Depois de oreporter.net revelar que o Estado vinha ignorando a existência do hospital de campanha de Cachoeirinha, a secretaria estadual da Saúde providenciou o ingresso da secretaria municipal da Saúde no sistema. O cadastramento estava programado para a manhã desta  sexta-feira (3) e os dados deverão começar a aparecer na próxima semana.

Publicidade

A informação do cadastramento é do servidor da secretaria municipal, Carlos Pilz. Segundo ele, Cachoeirinha já tinha cumprido os requisitos. O mais importante era o cadastramento do hospital de campanha no Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNE), do Ministério da Saúde.

Conforme Pilz, a responsável pelo Departamento de Atenção Hospitalar e Ambulatorial (DAHA), da secretaria estadual da Saúde, reconheceu que o pedido de Cachoeirinha foi esquecido.

Somente depois da notícia publicada pelo site oreporter.net, que deixou o prefeito Miki Breier surpreso, já que pensava que o secretário da Saúde, Dyego Matielo, havia resolvido tudo, uma vez que ele vinha insistindo em redes sociais que o hospital de campanha estava credenciado, termo que inexiste na Saúde, o caso foi resolvido. A reportagem apurou que o secretário interveio já que o Estado não vinha respondendo aos contatos feitos por sua equipe.

Publicidade

No monitoramento das internações divulgadas no painel Covid-19 do Governo do Estado, somente o hospital Padre Jeremias aparece. Ele tem dois leitos e possiu 15 respiradores, sendo sete deles destinados à UTI Neonatal. Os demais estão disponíveis para internações clínicas.

Há duas semanas, a reportagem havia quesitonado o secretário da Saúde sobre a existência de respiradores no Padre Jeremias, e Matielo informava que não havia nenhum. Com a divulgação dos dados no painel Covid-19, surgiram 15.

A reportagem apurou que os usados nos dois leitos clínicos do Padre Jeremias são de um modelo diferente dos que foram instalados no hospital de campanha. No Padre Jeremias, eles são chamados de beira-leito, seriam mais modernos e não precisam de rede de ar medicinal ou cilindros como os usados na estrutura do Ginásio da Fátima. Embora diferentes, ambos cumpririam a mesma função de ventilação mecânica para pacientes que apresentarem quadros graves da Covid-19.

Matielo disse nesta sexta, por intermédio da assessoria de imprensa da Prefeitura, que agora os dados dos leitos serão utilizados para efeitos da definição da cor da bandeira no Distanciamento Controlado, o que não vinha ocorrendo. A Prefeitura chegou a fazer dois recursos quando as restrições aumentaram na região, da qual a cidade faz parte, citando a estrutura do hospital de campanha, até então ignorada pelo Estado.

A reportagem entrou em contato com a secretaria estadual da Saúde para checar a informação de Matielo sobre a veracidade da inclusão dos leitos no Distanciamento Controlado, uma vez que o secretário da Saúde tem divulgado informações incorretas ou imprecisas. Até a publicação desta matéria, o Estado não havia enviado uma resposta.

LEIA MAIS

Estado ignora hospital e campanha de Cachoeirinha

Publicidade
Compartilhe essa notícia
error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.