Hospital de Campanha será transferido e terá menos leitos - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
Ambulatório ficará no lado esquerdo - Fotos: Roque Lopes/oreporter.net

Hospital de Campanha será transferido e terá menos leitos

Contratos encerram no próximo domingo e nova estrutura está sendo montada no antigo posto 24 horas

Cachoeirinha – A estrutura do Hospital de Campanha (HC) no Ginásio da Fátima, com mais de cinco dezenas de leitos clínicos e 10 UTIs, será desativada com o encerramento dos contratos no próximo domingo. A população, contudo, não ficará sem assistência. Sem recursos, a Prefeitura vai utilizar parte das instalações do antigo posto 24 horas para montar uma estrutura menor.

Publicidade

Inicialmente, estavam sendo projetados 12 leitos clínicos sem a possibilidade de pacientes serem intubados. Durante a semana o projeto evoluiu para 14 leitos, sendo quatro deles equipados com respiradores, mas ainda não há uma definição concreta se será possível.

O secretário da Saúde, Juliano Paz, conta que está fazendo um esforço para não deixar a população sem assistência. O custo atual ao redor de R$ 1,2 milhão e não 1 milhão como vinha sendo divulgado, não pode mais ser suportado pela Prefeitura. No início da semana, a coordenadora da 1ª Coordenadoria Regional de Saúde, Ane Beatriz Nantal, chegou a vir a Cachoeirinha.

Ela conheceu a atual estrutura no Ginásio da Fátima e também o projeto para a mudança do atendimento. Conforme o secretário, a vinda da coordenadora já pode ser considerada uma vitória porque o Estado nunca reconheceu a necessidade de hospitais de campanha.

Publicidade

O pedido feito para a coordenadora, contudo, ainda não foi respondido: recursos financeiros. “Estamos aguardando para hoje [quinta] um posicionamento”, afirma. Com a nova estrutura, Paz projeta economizar quase a metade do que é gasto hoje e que não pode mais ser suportado.

A ajuda do Estado, conforme o secretário, seria fundamental para não apertar ainda mais o orçamento da Saúde e de outras áreas. A reportagem tenta há três dias uma entrevista com a coordenadora e nem um e-mail solicitado pelo gabinete foi respondido. Nesta manhã, por telefone, uma nova tentativa encontrou como resposta que Ane estava em reunião e não poderia atender para explicar se o Estado vai ou não ajudar.

Prédio foi dividido

No antigo 24 horas, hoje unidade básica de saúde (UBS) Odil Silva de Oliveira, o prédio foi dividido ao meio. No lado esquerdo ficará o atendimento para casos de Covid-19 e suspeitas não afetando quem procura a UBS para outras patologias e necessidades.

O secretário da Saúde aguarda a finalização dos detalhes da transferência e do número de leitos e UTIs para fazer um anúncio oficial orientando a população sobre como será a triagem e atendimento. Quem ainda procurar a estrutura no Ginásio da Fátima na próxima semana, caso não saiba da mudança, não terá maiores transtornos, pois o posto fica ao lado do prédio ocupado hoje pelo HC.

LEIA MAIS

Coordenadora Regional da Saúde se manifesta

Publicidade
Compartilhe essa notícia
error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.