Dono de creche é preso por estuprar menina de 8 anos na Costa do Ipiranga - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí

Dono de creche é preso por estuprar menina de 8 anos na Costa do Ipiranga

O caso teria ocorrido em uma creche, no bairro Mathias Velho, em Canoas

Gravataí – No último sábado (24), a Polícia Civil cumpriu mandado de prisão preventiva em desfavor de um homem de 74 anos, pela prática de estupro de vulnerável contra uma menina de oito anos de idade na época dos fatos. O acusado e sua esposa eram proprietários de uma creche, no bairro Mathias Velho em Canoas, onde cuidavam de algumas crianças.

Publicidade

Na época, o conselho tutelar recebeu uma denúncia de que uma menina de oito anos estaria sendo abusada pelo “Tio da creche”. Procurada pela conselheira, a vítima relatou que o “Tio da creche” a abraçava com muita força e enfiava a mão dentro da sua calcinha, mexendo com os dedos em suas partes íntimas.

Ainda, a criança disse que quando o “Tio da creche” se irritava com ela, dizia que não iria mais brincar e mandaria todos para o inferno. Durante o processo judicial, o indivíduo fugiu para a cidade de Nova Santa Rita, onde passou a se esconder, residindo em afastada área rural, junto com a família. Diligências foram efetuadas a fim de encontrá-lo, contudo, sem êxito.

Após investigações da Polícia Civil, os policiais encontraram o foragido na Costa do Ipiranga, na área rural de Gravataí, em local de difícil acesso, e cumpriram o mandado da prisão condenatória.

Publicidade

O delegado Pablo Rocha, titular da DPCA/Canoas, revelou que, segundo apurado pelas investigações, a retirada para área remota e rural foi estratégia para evitar cumprimento de mandado de prisão, porém o trabalho eficiente policial frustrou o fugitivo, que acabou preso.

O delegado Mario Souza, Diretor da 2ª Delegacia de Polícia Regional Metropolitana de Canoas, afirmou que a superação e o cumprimento de mandados em áreas remotas requer cuidados especiais a fim de evitar intercorrências indesejadas, ainda que a mudança frequente de endereços é estratégia já conhecida pela Polícia.

Publicidade
Compartilhe essa notícia
error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.