Vereadores criticam abandono da cidade, especialmente das ruas - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
Barbosa defende que haja critérios para que pedidos sejam atendidos - Foto: Arquivo/oreporter.net

Vereadores criticam abandono da cidade, especialmente das ruas

Segundo eles, buraqueira gera muitas reclamações, eleitores recorrem a vereadores e pedidos não são atendidos, especialmente de oposicionistas

Cachoeirinha – A buraqueira que toma conta de muitas ruas, especialmente da Zona Norte de Cachoeirinha, tem feito muitos contribuintes recorrerem aos vereadores para verem solucionados os problemas que os atormentam. Mas nem todos os pedidos formulados por parlamentares, através de expedientes enviados para a Prefeitura pela Câmara, são atendidos, especialmente daqueles que passaram a ser oposição.

O vereador Marco Barbosa defendeu na Sessão da Câmara desta terça-feira (5) que deveria haver um critério e deixou nas entrelinhas da sua manifestação na Tribuna que a Prefeitura atenderia somente encaminhamentos feitos por integrantes da base de apoio. “A gente sabe que o cobertor é curto, mas o prefeito deveria olhar para a cidade como um todo”, sugeriu. Para o parlamentar, a impressão que passa é que pedidos feitos por amigos de secretários são prioritários.

Para o vereador Nelson Martini, o abandono da cidade pode ser percebido a partir dos expedientes apresentados por vereadores que são os primeiros a serem procurados pelos contribuintes. “Nem é função do vereador fazer esse tipo de pedido (como tapar buracos), mas é ele que o povo encontra de forma mais direta”, disse.

O também oposicionista Ruben Otávio não deixou de criticar a Prefeitura. “A cidade está muito mal tratada. Há um total descaso com as vias e deveria haver algum critério. Parece que as coisas só acontecem quando um vereador de situação faz um pedido”, criticou.

O parlamentar ressaltou ainda que as obras de implantação da rede de esgoto na Zona Norte estão deixando as ruas completamente esburacadas. Pelo contrato, é responsabilidade da Prefeitura fazer a fiscalização das obras executadas por uma empresa contratada pela Corsan. “O Executivo não está fiscalizando. A Zona Norte está virada só em buraco”, salientou.

Críticas ao Governo também partiram de vereadores da situação. Paulinho da Farmácia frisou que está faltando fiscalização nas obras da Corsan. Já Jussara Caçapava entrou no ciranda das reclamações para dizer que encaminhamentos feitos pelo seu gabinete também estão sendo ignorados.

O vereador Alcides Gattini relatou o caso de um morador da rua São Sebastião, na Vila Imbuí, que sofreu um AVC e tem mobilidade reduzida, que ficou cinco meses com um container de lixo na frente da sua garagem. Os pedidos feitos por ele para remoção não eram atendidos. “A gente tem amigos na Prefeitura”, revelou para explicar como conseguiu resolver o problema do cidadão. “Existe uma determinação para que atendam os pedidos dos vereadores da base e depois os contrários, se der.”

O Líder de Governo, Cristian Wasem, se colocou à disposição para tentar ajudar os parlamentares, independentemente se são oposição ou situação, a terem pedidos atendidos e foi elogiado. Dizendo se colocar no lugar do prefeito, o parlamentar argumentou que no primeiro ano de governo muitos problemas são encontrados, no segundo a administração começa a se organizar, no terceiro começa a fazer e no quarto já está se preparando para ir embora. Ressaltando que espera a reeleição de Miki, Wasem disse que o prefeito eleito ou reeleito ainda vai encontrar muitos problemas.

Rubens Otávio aproveitou a deixa do que Wasem falou sobre o quarto ano da gestão para dizer que espera que Miki saia do governo, ou seja, não consiga a reeleição. Felisberto Xavier também defendeu o Governo. Ele lembrou que os problemas são inúmeros e que a atual administração assumiu a Prefeitura “com 77% da receita comprometida com a folha de pagamento” e mesmo assim conseguiu avançar.

O secretário de Governança e Gestão, Gilson Stuart, acompanhou a Sessão e para a reportagem explicou que as secretarias responsáveis pelo atendimento de demandas nos bairros atendem os pedidos conforme seus cronogramas sem priorizar algum vereador. “As pessoas procuram diretamente a Prefeitura e os pedidos vão sendo atendidos conforme os prazos possíveis.”

Compartilhe essa notícia
error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.