Se precisar, vou de casa em casa, diz Xavier na defesa de Miki - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
Felisberto sai em defesa de Miki - Foto: Divulgação

Se precisar, vou de casa em casa, diz Xavier na defesa de Miki

Vereador voltou a usar a Tribuna na Câmara para defender honestidade do prefeito, alvo de processo de cassação ao lado do vice, Maurício Medeiros

Cachoeirinha – O vereador Felisberto Xavier disse na Tribuna da Câmara de Vereadores na sessão desta terça-feira que votou “com satisfação e orgulho” contra a aceitação da denúncia com pedido de cassação dos mandatos do prefeito Miki Breier e Maurício Medeiros.

“Vivemos momentos conturbados na cidade. Uso a Tribuna com toda a clareza possível para dizer da minha satisfação e orgulho pela minha posição de votado contra a abertura da CPI (instalação comissão processante). O esclarecimento que eu devo dar para as pessoas é o seguinte: nós sempre usamos o Regimento Interno e nesse episódio não”, disse, salientando que se o documento que rege o Legislativo tivesse sido utilizado seriam necessários 2/3 dos votos para acatar a denúncia feita pelo advogado Lucas Hanisch.

“ Eu confesso que nos meus cinco mandatos eu nunca ouvi alguém dizer: o senhor está infringindo uma Súmula Vinculante! É o Regimento Interno que essa casa precisa seguir”, frisou, afirmando que lamentava a “vontade louca” para que a denúncia fosse aceita.

“Meu voto traz tanta satisfação porque em um país como o nosso, mergulhado em crise, roubalheira, desvios de dinheiro público, de dinheiro nas malas, nas sacolas, nas meias, nas cuecas, nós estamos envolvidos em um processo de cassação de um homem de bem com 27 anos de vida pública sem sofrer um processo”, emendou.

“Se tiver de fato desvio de dinheiro eu não quero saber de cassação de prefeito. É a cadeia que ele merece, mas não é esse o caso. Por essa razão eu venho a essa Tribuna para esclarecer a minha decisão de votar contra. A partir do momento que você abre o processo, nós rotulamos. A cidade começa a rotular, e as pessoas começa a pensar que tem algo errado, que pode ter havido desvio de dinheiro”, alertou.

E Xavier continuou: “Na questão da defesa da honra de alguém que é honrado, como o prefeito Miki, eu me proponho a vir para essa Tribuna e a ir também de casa em casa fazer o esclarecimento de que não há nenhuma denúncia de desvio de dinheiro. Não há. E eu acredito na responsabilidade e respeito da comissão instalada nessa Casa.”

O presidente da Câmara, Fernando Medeiros, explicou que a Súmula Vinculante 46 do Superior Tribunal de Justiça, determinando que para casos de cassação fosse utilizado o rito definido no Decreto-Lei 201/67, é de 2015, enquanto o Regimento Interno foi elaborado antes deste ano.

Compartilhe essa notícia
error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.