Retorno das aulas presenciais em Cachoeirinha não tem data prevista - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
Colégio Adventista está com protocolos de segurança prontos, mas sem previsão de retorno - Foto: Divulgação

Retorno das aulas presenciais em Cachoeirinha não tem data prevista

Nas escolas particulares, assim como na rede pública, não há consenso entre pais sobre a segurança para um retorno das atividades

Cachoeirinha – Mesmo com a autorização do Governo do Estado para o retorno as aulas presenciais a partir de 8 de setembro, não há nenhuma previsão de data para as atividades serem retomadas em Cachoeirinha. Entre as escolas particulares a São Francisco afirma que qualquer decisão será tomada após uma pesquisa realizada junto às famílias dos seus alunos para avaliar a intenção de retorno e também as possibilidades para que seja definido um calendário para isso. Também frisa que essa possibilidade somente poderá ocorrer após a decisão dos Órgãos Oficiais do Município, através de decreto.

Publicidade

“Diante disso, as aulas continuarão pela plataforma digital e atividades domiciliares no site da escola, até que o retorno seja seguro para toda a comunidade escolar. No momento não cogitamos o retorno”, afirmou a diretora Arabela Corrêa.

Escola São Francisco não está cogitando o retorno das aulas presenciais – Foto: Álbum Pessoal

Já a Escola Adventista informa que está com todos os protocolos de segurança preparados em sua sede em Cachoeirinha. A instituição já dispõe de medidores de temperatura, dispenser com álcool em gel em todos os ambientes, tapetes higienizadores para os calçados, além de jalecos descartáveis, máscaras e face shields para todos os professores e funcionários.

Também foi realizado o distanciamento necessário nas salas e ambientes comuns. Sobre o retorno, a diretora Sandra Knoener frisa que só irá acontecer quando houver determinação municipal. “Mesmo que haja a liberação para o retorno das aulas presenciais, sabemos que nossos alunos não virão 100%, pois muitas famílias não concordam com o retorno sem que haja uma vacina que garanta segurança e, infelizmente, apenas com a aplicação dos protocolos não teremos como garantir que não haja contágio”, desabafa. A reportagem não conseguiu contato com as escolas Inedi e Martinho Lutero.

Publicidade

De acordo com a secretária municipal de Educação, Alessandra dos Santos, não há possibilidade de que o município defina o retorno das aulas para setembro, apesar de já terem constituído o Centro de Operação de Emergência em Saúde para a Educação (COE-E Municipal) que dispõe sobre as medidas de prevenção, monitoramento e controle ao novo Coronavírus a serem adotadas por todas as Instituições de Ensino. “Estamos realizando leitura e organização de formações sobre os planos de contingências através dos protocolos da Saúde, para quando for possível, de forma segura, restabelecer o atendimento das escolas”.

Publicidade
Compartilhe essa notícia
error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.