Reparos na Ritter chamam a atenção enquanto bairros sofrem com buracos - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
Nesta sexta, reparos na região dos condomínios - Foto: Roque Lopes/oreporter.net

Reparos na Ritter chamam a atenção enquanto bairros sofrem com buracos

Secretário de Segurança e Mobilidade, Joaquim Fortunato, explica que obra é prioridade para ser realizada a pintura

Cachoeirinha – Quem costuma utilizar a avenida Frederico Ritter tem notado nos últimos dias o trabalho de recapeamento que vem sendo realizado em vários trechos sem buracos. Uma empresa terceirizada, contratada pela Prefeitura, está fazendo a remoção de uma fina camada do asfalto para recolocar um novo, nos moldes do que é feito na Free Way pela concessionária da rodovia.

Moradores de bairros da Zona Norte, que sofrem com buracos em diversas vias, estranham a obra porque nenhum dano grave no asfalto, em longas extensões, é visível para quem cruza a avenida de carro.

O secretário de Segurança e Mobilidade, Joaquim Fortunato, explica que foi realizado um levantamento prévio das condições da rodovia em preparação para a pintura da sinalização horizontal. “A pintura tem uma durabilidade de 10 anos. Em vários trechos temos rachaduras no asfalto e se esses reparos preventivos não forem realizados é bem provável que teremos vários buracos em pouco tempo. Os reparos seriam necessários e perderíamos a sinalização a ser feita”, afirma.

A marcação da divisão das faixas de rolamento com pintura e instalação de tachas refletivas, os chamados olho de gato, serão feitas na Ritter e também na avenida das Indústrias. Outra via a ser beneficiada é a Flores da Cunha. A Prefeitura realizou uma licitação para estas obras e está utilizando recursos das multas de trânsito.

Os reparos na Ritter e avenida das Indústrias estão sendo feitos com outros recursos da secretaria. O mesmo será realizado na avenida Flores da Cunha. Todos os trechos que acabaram afundando, apesar da polêmica obra realizada no governo Vicente Pires, que argumentou na época que era necessário escavar a via para fazer uma base mais forte, serão refeitos.

Fortunato argumenta que não acredita ter havido erro na obra anterior. “Temos problemas em alguns pontos, mas se a base não tivesse sido reforçada, a situação poderia ser bem pior”, garante.

Todos os trechos que possuem valas e cocurutos, ocasionados pelo tráfego mais pesado, especialmente dos ônibus, serão refeitos. Os reparos, conforme Fortunato, não vão ocorrer em horários de pico para evitar transtornos aos motoristas. A ideia é realizar a obra em finais de semana, feriados e à noite.

Depois de o asfalto estar reparado, será a vez da empresa que venceu a licitação para a sinalização fazer a pintura e instalar os olhos de gato. Não há uma previsão para o término da obra.

Compartilhe essa notícia
error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.