Rede municipal de ensino retoma o funcionamento com atividades à distância - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
As atividades são entregue para os responsáveis dos alunos - Foto: Divulgação/PMG

Rede municipal de ensino retoma o funcionamento com atividades à distância

Novidade foi anunciada pelo prefeito de Gravataí, Marco Alba, e pela secretaria da Educação Sonia Oliveira, em live no Facebook

Gravataí – Paralisadas desde o dia 18 de março, as escolas municipais retornaram com os serviços na segunda-feira, 1º de junho. Para isso, as instituições de ensino precisaram se adequar a um novo sistema imposto pela pandemia do Coronavírus. Mantida a proibição de aglomerações, as salas de aula ainda terão que esperar para receberem os alunos. Dessa forma, toda a equipe de educação do município se uniu para que as crianças e os jovens pudessem receber atividades em casa, sem prejudicar o ano letivo.

Publicidade

Ao invés de participarem das aulas, a cada 15 dias os alunos receberão atividades, por meio digital ou impresso, para manter o vínculo com a escola e os estudos. A iniciativa foi adotada para não atrapalhar o aprendizado dos estudantes. Durante a live, na qual foi anunciado o ensino remoto, a secretária Sonia Oliveira pediu a ajuda dos responsáveis e professores. “Pedimos o apoio das famílias, que auxiliem, na medida do possível, os seus filhos nas atividades. Aos professores, que façam atividades de fácil entendimento, para agregar no aprendizado dos alunos”.


Magda Eli, diretora pedagógica do município, falou sobre esse novo modelo de atividades. “Inicialmente faremos uma revisão do conteúdo do ano passado. Depois enviaremos exercícios de raciocínio lógico e interpretação de texto para nossas crianças e adolescentes. Ressaltamos que tudo isso foi decidido junto com o Conselho de Educação”. Ela também lembrou que a Prefeitura garante material impresso para os 30 mil alunos da rede municipal de ensino. “Disponibilizamos os exercícios por meio digital e impresso, nenhum aluno ficará sem material. Não existe diferença, as atividades são as mesmas, mas recomendamos, para quem pode, que utilize o meio digital, evitando sair de casa e se expondo”.


A professora Joice Elisa Lautert Marafon, da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Vera Cruz, falou sobre o sistema de avaliação e pontuação. “Estamos estudando como isso vai ser feito, mas, por enquanto, será avaliada a participação. O interesse da criança e da família e a dedicação também serão avaliados”. Joice salientou que o papel da escola é dar acesso ao estudo e manter o vínculo entre aluno, professor e escola.

Publicidade


O aluno e a família


Mãe de três alunos da Emef Vera Cruz, Priscila Calveira Brasil, conta que está otimista com esse novo modelo. “Estamos aprendendo juntos, assim tenho a chance de ficar mais próxima deles e adquirir novas experiências”. Para ela, essa decisão é a melhor forma de aprender durante a pandemia. “Meus filhos estarão no lar aprendendo e com toda atenção da direção e principalmente das professoras. Sem elas não seria possível tudo isto”.


As crianças, acostumadas com as aulas e convívio com os colegas já sentem falta do ambiente escolar. “Eles estão loucos para voltar às aulas. Estão com saudades dos amigos e das professoras”, contou Priscila. Sobre as atividades em casa, as crianças também ficaram entusiasmadas. “Meus filhos gostaram de fazer as atividades em casa, mas preferem mesmo é fazer com a professora na escola. Nós, mães, não temos o mesmo jeito de ensinar”.


Mesmo se tratando de uma situação atípica, Priscila ressaltou o apoio da escola e como o ensino remoto irá unir mais a família e a instituição de ensino. “Essas atividades não se comparam com as aulas presenciais, mas assim ficamos mais próximos da escola, que tanto nos acolheu. Mesmo antes do decreto toda a equipe sempre esteve ao nosso lado, nos orientando e apoiando”, afirmou.

Publicidade

Compartilhe essa notícia
error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.