Quadrilha que roubava gado seria comandada de Gravataí - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
Foram cumpridos doze mandados de busca e apreensão em diversas cidades do RS - Foto: PC/Divulgação

Quadrilha que roubava gado seria comandada de Gravataí

Na ação, oito indivíduos foram presos, sendo sete preventivamente e um em flagrante por posse irregular de arma de fogo

Gravataí –Na manhã desta segunda-feira (02), a Polícia Civil, por intermédio da Delegacia de Polícia Especializada na Repressão aos Crimes Rurais e Abigeato (Decrab) de Bagé, deflagrou a Operação Regresso, com o objetivo de desarticular organização criminosa responsável por diversos crimes de abigeato no estado. Durante as diligências, foram cumpridos doze mandados de busca e apreensão nas cidades de Caxias do Sul, Gravataí, Minas do Leão e Viamão. Na ação, oito indivíduos foram presos, sendo sete preventivamente e um em flagrante por posse irregular de arma de fogo.

De acordo com o delegado André Mendes, inicialmente, havia informações de que alguns indivíduos estariam associados em prol do furto de gado, especialmente na Serra e Litoral. “Com o desenrolar das investigações, que duraram três meses, foram sendo identificados os integrantes dessa organização criminosa, além da participação do grupo em diversos crimes de abigeato nos municípios de Santo Antônio da Patrulha, Palmares do Sul, Capivari do Sul, Osório, Tavares, Maquine, Taquara e Mostardas. Conforme apontam as investigações, apenas este ano, a organização foi responsável pelo furto de mais de 300 animais bovinos, trazendo enormes prejuízos rurais aos produtores das regiões atacadas”, relatou o delegado.

Pelo menos três pessoas de Gravataí estavam envolvidas diretamente na organização da quadrilha. Um é proprietário de um mercado no Parque dos Anjos e seria responsável por ajudar a dar destino ao gado roubado. Já outro “camuflaria” o gado em rebanhos alugados para rodeios e um terceiro, também de Gravataí, confinava os animais em sua propriedade para posteriormente serem vendidos para o abate.

Os animais eram carregados em caminhões boiadeiro e levados para a região metropolitana, sendo que alguns eram levados para confinamento e depois abatidos. Um dos integrantes do grupo criminoso era produtor rural e utilizava suas movimentações de gado para rodeios como fachada para o transporte dos animais furtados.

“Durante a Operação, a Polícia Civil apreendeu 186 animais bovinos sem procedência e 150 kg de carne de abigeato, além de dois caminhões boiadeiro. Como a maioria dos animais furtados já foram abatidos, a Decrab irá representar junto ao Poder Judiciário pelo perdimento dos semoventes apreendidos em favor das vítimas, como forma de minimizar os prejuízos sofridos com os ataques. Acredita-se que se trata do maior e mais bem organizado grupo criminoso de abigeato em atividade no Rio Grande Sul. Um dos envolvidos no esquema, utilizando-se de influência, chegou a procurar um deputado estadual objetivando buscar apoio político, através de “contatos” para frustrar o trabalho dos policiais e fiscais agropecuários da Secretaria de Agricultura que participam das investigações”, afirmou Mendes.

A Operação Regresso, que contou com a participação de 80 policiais civis e oito fiscais agropecuários da Secretaria Estadual de Agricultura, carrega esse nome em razão do retorno de uma modalidade de abigeato que utilizava caminhões para furtar grande quantidade de animais bovinos. Essa prática estava praticamente extinta desde 2017. Com a ação desta segunda, a equipe da Decrab acredita que com a desarticulação da organização criminosa, os índices de abigeato tenham significativa diminuição no final do ano no estado.

Compartilhe essa notícia
error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.