Prefeitura busca alternativa para recompor número de respiradores - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
UTI no Hospital de Campanha - Foto: Arquivo

Prefeitura busca alternativa para recompor número de respiradores

Metade dos equipamentos instalados no Hospital de Campanha não está funcionando, mas nenhuma pessoa que precisou deixou de ser atendida

Cachoeirinha – A Prefeitura está procurando uma alternativa para resolver um problema relacionado a respiradores para o Hospital de Campanha instalado no Ginásio da Fátima. Dos dez equipamentos, sendo dois enviados em setembro do ano passado pelo Ministério da Saúde, cinco deles não estão funcionando e não há peças no mercado para o conserto de dois deles.

Publicidade

O secretário municipal da Saúde, Juliano Paz, disse em live no final da manhã desta segunda-feira (8), transmitida pelo Facebook, que a Prefeitura está buscando novos respiradores mas está encontrando dificuldade. Mais tarde ele explicou à reportagem que o setor jurídico da secretaria está analisando o contrato feito com o fornecedor no ano passado para verificar se não há uma obrigatoriedade de o conserto ser feito embora o contrato já tenha encerrado.

O Instituto Salva Saúde foi o fornecedor de oito respiradores usados, o que era permitido pela legislação federal na época, ou seja, os equipamentos não precisavam ser novos. O contrato foi feito em um formato de locação com a empresa sendo a responsável por dar manutenção e no final dele todos os ventiladores mecânicos ficariam com a prefeitura.

Conforme Juliano Paz, o fato de cinco estarem funcionando não representa no momento um problema uma vez que em nenhum momento mais de quatro pessoas estiveram intubadas ao mesmo tempo.

Publicidade

“Nós já tivemos quatro intubados e uns quatro em vias de serem intubados, mas não foi necessário. Não tivemos falta de equipamentos, mas como os casos estão aumentando muito e a gravidade também nós queremos ter a segurança de não deixarmos nenhuma pessoa sem assistência”, disse.

O HC tinha na manhã desta segunda, segundo o secretário, 40 pessoas internadas e apenas uma utilizando a ventilação mecânica. Paz ressaltou que em média 200 pessoas têm sido atendidas por dia e que há fila até mesmo no aplicativo Cachoeirinha Contra do Coronavírus. Na sexta-feira havia 500 novos cadastrados e o tempo de resposta tem sido demorado porque a equipe médica não dá conta de responder com velocidade tantas pessoas assim.

A recomendação no momento é de que procurem o atendimento presencial no caso de sentirem alguma piora nos sintomas, especialmente os relacionados à respiração. Outra recomendação, esta falada pelo prefeito Miki Breier durante a live nesta segunda, é de que as pessoas evitem sair de casa sem necessidade. E quem sair não pode esquecer da medidas de segurança.

O motivo é que a rede de saúde no estado está praticamente esgotada. Nos hospitais particulares, o número de pacientes com quadros graves já ultrapassa a capacidade de UTIs disponíveis e improvisações estão sendo feitas. Já o número de UTIs SUS ocupadas chegava a 99% no final da manhã.

No Hospital Padre Jeremias, que passou a usar até a Unidade de Internação Pediátrica para internação adulto de suporte ventilatório, a capacidade está no limite. Conforme o mapa dos hospitais divulgado pelo Governo do Estado, há nesta segunda há 34 internados e um número recorde de 12 pacientes em coma induzido usando a ventilação mecânica.

Com a rede de Saúde praticamente esgotada, já há ocorrência de pessoas que morreram no Estado enquanto aguardavam uma UTI.

ATUALIZADA – 08/03/21 – 17h43min – O Padre Jeremias não está usando a UTI Neonatal para pacientes Covid como publicado e sim a Unidade de Internação Pediátrica

Publicidade
Compartilhe essa notícia
error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.