Polícia esclarece o caso da mulher que teria sido atacada na rua - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
Mulher foi socorrida na frente da casa onde mora - Foto: arquivo

Polícia esclarece o caso da mulher que teria sido atacada na rua

Ela não sofreu nenhum ataque conforme familiares desconfiavam, segundo apurou o delegado Leonel Baldasso

Publicidade

Cachoeirinha – A mulher de 55 anos, que está internada em estado grave no setor de queimados do Hospital Cristo Redentor, em Porto Alegre, não foi vítima de um ataque na rua Esperança, no Parque Brasília, conforme alguns familiares desconfiavam.

Publicidade

O caso aconteceu no início da tarde da última sexta-feira e nesta segunda-feira (2), depois de ouvir familiares e de fazerem uma busca na casa da mulher, a investigação concluiu que foi um caso de tentativa de suicídio.

Publicidade

Segundo o delegado Leonel Baldasso, com base nos depoimentos, esta seria a terceira vez que a dona de casa tentou tirar a própria vida. Na residência da mulher, dentro de uma churrasqueira, agentes do setor de investigação da 1ª Delegacia de Polícia de Cachoeirinha encontraram um celular e uma garrafa de álcool.

A primeira versão que veio à tona dava conta de que a dona de casa havia saído para fazer as unhas e teria sido atacada na rua, próximo da sua casa. Um vizinho ouviu os gritos de socorro e foi socorrê-la. Um agente da Guarda Municipal chegou a ouvir que o celular teria sido roubado.

Publicidade

O caso teve enorme repercussão no final de semana e muitas pessoas passaram a divulgar em redes sociais boatos de que o maníaco do ácido, que agiu em Porto Alegre há alguns meses sem ter sido encontrado ainda, teria voltado a agir e desta vez em Cachoeirinha.

error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.