OPINIÃO: vereadores, primeiro vamos salvar vidas - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
Sessão Extraordinária inicia às 9 horas - Foto: Arquivo/oreporter.net

OPINIÃO: vereadores, primeiro vamos salvar vidas

Sessão Extraordinária da Câmara de Vereadores desta quinta pode se transformar em palanque eleitoral

Os vereadores oposicionistas deveriam seguir o exemplo de todos os partidos que fazem parte da oposição em Cachoeirinha, que em carta aberta divulgada nesta quarta-feira (25) declararam apoio ao governo municipal na soma de esforços no enfrentamento das consequências da pandemia. Uma atitude exemplar e elogiável.

Nesta quinta-feira (26) haverá uma Sessão Extraordinária da Câmara de Vereadores para discutir sugestões ao Executivo. O oposicionista do Progressistas, Marco Barbosa, antecipou que iria sugerir um hospital de campanha, já anunciado pelo prefeito Miki Breier na manhã desta quarta.

Já outro oposicionista, Rubens Otávio, demonstrou estar mais preocupado com questões financeiras, além de já ter levantado a inconstitucionalidade da decretação do toque de recolher no Município, embora destaque que todos devem se proteger evitando aglomerações. O parlamentar vai sugerir, entre outras ideias, a suspensão do pagamento do IPTU.

Eu não gostaria de ver oposicionistas desfilando na Tribuna da Câmara trazendo soluções mirabolantes para todos os problemas da humanidade com o único fim de promoção pessoal para terem alguma vantagem em ano eleitoral. A preocupação de Rubens Otávio com o IPTU é aceitável, mas esse não é o momento adequado. Primeiro precisamos concentrar esforços na montagem da estrutura para atendermos as dezenas de casos graves que teremos em Cachoeirinha.

Primeiro, devemos salvar vidas. Esse deve ser o foco.

Depois a gente procura soluções para enfrentarmos as consequências da crise econômica. Eu não tenho dúvidas de que o Governo vai apresentar medidas para quem precisa pagar IPTU, ISS e taxas e não conseguiu, mas no momento adequado. E se não apresentar, que seja cobrado. Agora, quem puder pagar, que pague, pois qualquer prorrogação não significa isenção. Isso, contudo, não é assunto para agora, reforço.

Vejam que muitas famílias vão passar por dificuldades e a Prefeitura já está fazendo uma campanha para a arrecadação de alimentos. O que os vereadores podem fazer, então? Defendam a antecipação da devolução de recursos do orçamento do Legislativo que sempre sobram. Façam campanhas para arrecadar alimentos. Doem parte dos seus salários. Demitam um CC e destinem o dinheiro para a Prefeitura para a compra de alimentos para os mais necessitados. Façam qualquer coisa e esqueçam assuntos eleitorais.

Todos os esforços precisam estar centrados em salvar vidas e é indiscutível que a administração municipal tem sido exemplar nas medidas adotadas. Se Miki falhou ao longo de três anos de Governo, como apontam oposicionistas, agora não há o que dizer sobre o que vem fazendo. Esqueçam a eleição, até porque ela nem deve ocorrer em outubro. Salvem vidas.

Compartilhe essa notícia
error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.