OPINIÃO: parem de reclamar e entendam para que serve o hospital - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
Hospital de campanha tem oito UTIs - Foto: Prefeitura de Cachoeirinha/Divulgação

OPINIÃO: parem de reclamar e entendam para que serve o hospital

Tínhamos milhões de treinadores de futebol e agora milhares de médicos dando opiniões sem entenderem absolutamente nada de coisa nenhuma

Cachoeirinha – Sou obrigado a dar uma olhada nas redes sociais por questões profissionais, mas tem sido muito tóxico. Só vejo gente reclamando de tudo e a maioria sequer procura se informar antes de dar uma opinião. Sobre o hospital de campanha é preciso que entendam que ele serve para tratar pacientes com Covid e os que evoluem para insuficiência respiratória. Para as UTIs vão os mais graves que precisam de ajuda para respirar, precisam de oxigênio.

Publicidade

As oito UTIS servem para isso: para tratar insuficiência respiratória. Repito: elas tratam insuficiência respiratória. Isso significa que elas servem para quem não está conseguindo respirar por problemas nos pulmões. Entenderam esta parte? Têm certeza? As UTIs tratam pessoas com problemas para respirar. Entendeu mesmo?

Avancemos, então. Conforme a médica técnica da secretaria municipal da Saúde, Fernanda Stringari, pacientes com Covid podem evoluir para um quadro mais grave, apresentando problemas nos rins e coração ocasionados pela infecção. Quando o paciente chega a ser intubado, o quadro é grave e ele pode apresentar problemas em outros órgãos, se é que já não tem.

Se a pessoa já tem outras doenças, como hipertensão, diabetes e câncer, entre várias possíveis,  então a coisa complica ainda mais. Não existe hospital de campanha que tenha equipamentos iguais aos de hospitais de alta complexidade que custam uma fortuna. E que precisam de médicos altamente especializados. Será que é possível entender isso? Será que é possível entender que a Prefeitura não teria dinheiro para montar uma estrutura como tem na Santa Casa, por exemplo? Por que é difícil entender isso. Por qual motivo? Apontem quais hospitais de campanha foram montados no mundo que tenham todos os equipamentos de um Albert Einstein. Isso não existe.

Publicidade

Já o Padre Jeremias não tem condições hoje e nem médicos para receber vários equipamentos para ter UTIs de alta complexidade. Não tem e não adianta reclamar em rede social. Não tem e pronto. Acabou. Chega. E nem a prefeitura poderia viabilizar isso. Não tem dinheiro. Não temos a gestão plena da saúde e o hospital é de responsabilidade do Estado. O que foi investido no hospital de campanha não daria para fazer praticamente nada em se tratando de uma única UTI de alta complexidade. Não adianta reclamar. Vá se informar. Escute e entenda.

E o caso do paciente que foi para Santa Maria. Deveriam agradecer a Deus e não reclamar. As UTIs na região estão lotadas. Acordem. Vão antecipar em Porto Alegre um plano para mais UTIs e não de alta complexidade. São UTIs básicas para tirar das outras pacientes menos graves liberando estrutura para os mais graves.

Entenda de uma vez por todas que cada hospital e cada UTI tem uma capacidade de atendimento e médicos conforme a doença, ou as doenças que a pessoa possui. Então, ficar dizendo que gastaram R$ 3 ou R$ 4 milhões no hospital de campanha e que ele não serve para nada é ser desonesto. O que tem ali é o que está previsto para ter em estruturas como essa. É isso e não adianta reclamar. Pare de reclamar!

E quem define para onde vai um paciente é a o sistema de gerenciamento de leitos do Estado. Espero que não aconteça, mas como a médica Fernanda alertou, corremos o risco de nem em Santa Maria ou no raio que o parta ter UTI para pacientes graves. Eles vão ter que ficar no hospital de campanha e se apresentarem problemas nos rins ou coração vão morrer se as rezas não funcionarem. Não foi ela que falou em morte. Quem está dizendo sou eu. Ela só falou na reza. Sim, só rezas poderão salvar o paciente. Acordem.

Na hora de ir para a rua, fazer festa, aglomerar em casa aos finais de semana, é tudo lindo. Na hora de sair para a rua passear com criança é tudo lindo. Na hora de não lavar as mãos e de não usar máscara é tudo lindo. As UTIs podem terminar e quem não leva a sério o vírus pode cair em uma UTI na Fátima e ter problema renal. E não vai ter para onde ser levado. Vai morrer ali, sozinho, no frio. Não vai poder se despedir de ninguém. Vai ser enterrado em caixão lacrado. Essa é a dura realidade. Acordem.

Estou sendo bem duro nesta coluna, mas confesso que não tenho mais paciência para tanta ignorância e uso político da Covid. Politizaram a Covid. Só falam que estão roubando, que não fizeram isso e aquilo. O que foi feito é o possível. Bom falar que o TCE encontrou erros nos procedimentos administrativos para a montagem da estrutura. Não encontrou fraude ou roubo. E a conselheira que analisa o caso no TCE proibiu que ele seja fechado enquanto ela verifica toda a documentação para ver se os ajustes aos apontamentos feitos foram corrigidos.

Então, pare de reclamar. O hospital de campanha atende insuficiência respiratória nas UTIs e casos mais leves nos demais leitos. Ele foi criado para isso. Se o paciente evolui para outras doenças precisa ser encontrado um hospital que trate essas doenças. Entendeu? Hospital de campanha tem UTI para tratar o problema pulmonar. Não para rins, coração, câncer … Ele trata insuficiência respiratória. Se alguém dali for removido para muito longe agradeça a Deus por terem achado um leito para ele ser tratado das outras doenças e complicações que apresentou. Agradeça, se informe e reclame menos.

Publicidade
Compartilhe essa notícia
error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.