OPINIÃO: Miki não será cassado e denúncia vazia prejudica a população - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí

OPINIÃO: Miki não será cassado e denúncia vazia prejudica a população

Não há votos suficientes para a cassação do prefeito Miki Breier e do vice Maurício Medeiros e a denúncia, que tem por traz interesses pessoais, prejudica a população

Antecipo agora sem medo de errar: Miki e Maurício não serão cassados. A cassação só passaria na Câmara com 2/3 dos votos, ou seja, 12 dos 17 vereadores precisariam acatar o relatório caso ele aponte alguma irregularidade nas 14 arroladas pelo autor da denúncia, um advogado que prestou serviços ao PSB e que tinha um cargo no Legislativo até ser exonerado.

O governo, então, precisa de apenas seis votos para sepultar a denúncia que mais parece uma vingança. De vereadores, que brigavam por mais cargos e atendimento de seus pedidos para satisfazer o interesse de seus eleitores, parece não haver dúvidas. Já do advogado, que perdeu seu CC, não se sabe. Ele afirma em carta aberta que a preocupação é com o povo.

Preocupação com a população é, na verdade, a única coisa que não pode ser colocada nesse pote. Miki e Maurício não cometeram nenhum crime, não desviaram recursos e não receberam propina. As possíveis irregulares beiram ao ridículo, como o fato de o prefeito ter viajado a exterior nas suas férias sem autorização do Legislativo. Nas redes sociais até opositores ao governo classificam a denúncia de um atentado à democracia.

As questões políticas e administrativas elencadas na peça são simplórias ao extremo e há caso de 2017 ignorado até então por vereadores que agora levantam a bandeira de defesa do seus papéis de agentes fiscalizadores. Mas estavam fazendo o que mesmo em 2017?

O circo armado em torno da denúncia vai prejudicar a cidade como um todo. O governo vai ter que dividir suas energias entre dar explicações e atender as necessidades da população. E mais ainda: terá que remontar o segundo escalão, já que 26 indicados por vereadores foram exonerados nesta segunda-feira (6). E nos próximos dias mais um lote será demitido.

Teremos na Câmara, a partir deste episódio, um bloco bem definido de quem é contra Miki e Maurício e de quem é a favor. Ou de quem é contra a cidade ou a favor dela. Não teremos ninguém cassado e Miki monta agora uma base aliada de nove ou dez vereadores capaz de aprovar os projetos que Cachoeirinha precisa.

Compartilhe essa notícia