OPINIÃO: duas surpresas na Câmara de Vereadores - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí

OPINIÃO: duas surpresas na Câmara de Vereadores

Novatos vinham tendo um papel apagado e no reinício dos trabalhos do Legislativo, depois de longo meses dedicados a CPIs, mudaram de postura

Cachoeirinha – Desde o racha da base governista, o bloco oposicionista deitava e rolava na Câmara de Vereadores com o bloco da situação assistindo a tudo parecendo meio atordoado. Depois de longos meses com a pauta trancada por conta de duas CPIs, o reinício dos trabalhos voltado a análise de projetos para a Prefeitura poder atender a população, vem revelando duas surpresas.

Publicidade

Os novatos Cristian Wassem e Manoel D’Ávila adotaram uma nova postura. Vamos traçar um comparativo com um time de futebol para esta análise. O Governo Miki/Maurício iniciou com um grupo de 17 jogadores e foi tentando implantar seu método de trabalho. Parte dele se rebelou por não concordar com o esquema adotado.

Durante alguns meses, a remontagem do time foi complicada até que no final do ano passado foi possível aglutinar nove jogadores. O entrosamento demorou a aparecer e nesse período, o time apanhou muito do bloco oposicionista liderado pelo pré-candidato a prefeito, Rubens Otávio, e pelo vereador Marco Barbosa. Levou goleadas, atordoado em campo.

O quadro agora mudou. Cristian Wassem, que ficou boa parte do seu contrato preocupado com as amizades sem conseguir colocar em prática suas posições divergentes com medo de ferir sentimentos, acordou.  Agora como capitão do time ( ele é o Líder de Governo ) mudou até o tom de voz ao usar a Tribuna. É mais incisivo e não teme entrar na área furando a defesa adversária. Resta saber se vai continuar tendo este mesmo desempenho.

Publicidade

Já Manoel D’Ávila, que parecia estar sempre desligado do jogo, e as vezes até fazendo jogadas bisonhas, como no dia em que disse que esse colunista não era digno da sociedade, ainda se atrapalha com a bola, mas tem sido esforçado. Agora passou a marcar em cima os adversários.

Com o experiente Joaquim Fortunato no time, e com o também estreante Paulinho da Farmácia querendo despontar, o time da base da situação já equilibrou a partida. No time da oposição, as jogadas de Marco Barbosa já não encantam mais o torcedor. O líder do meio campo, Rubens Otávio, já não encontra facilidade para armar as suas jogadas e adotou a estratégia de fazer discursos inflamados na Tribuna, posando como vítima de tudo e todos.

Como esta partida vai terminar, ninguém sabe. A única certeza é que agora ela está equilibrada.

Publicidade
Compartilhe essa notícia
error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.