O homem que transforma madeira juntada nas ruas em arte - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
Romei: o hobby virou negócio - Fotos: Roque Lopes/oreporter.net

O homem que transforma madeira juntada nas ruas em arte

  • Roque Lopes

O que era apenas um hobby se transformou em um negócio para o metalúrgico Romei Demoliber Tidra, 55 anos. Quando pegou um pedaço de cedro há mais de 20 anos e criou artesanalmente com uma grosa e formão três maçaricos, um pássaro que habita margens de rios e lagos, não sabia que a habilidade e o gosto pelo trabalho com madeira floresceria com mais vigor muito tempo depois. Foi em 2015 que ele começou a juntar madeiras nobres jogadas em terrenos baldios e canteiros centrais das avenidas de Cachoeirinha. “Eu via muita madeira boa que poderia ser transformada em algo útil e decorativo. Comecei a juntar”, relembra.

O pavilhão na avenida Frederico Ritter, 1221, que abriga o centro de usinagem operado pelo metalúrgico, foi aos poucos sendo transformado em uma marcenaria. Hoje, divide espaço com pilhas de madeira e os objetos criados por ele. Com a crise econômica, começou a sobrar tempo e Romei tratou de aproveitá-lo para transformar o que as pessoas consideram lixo em algo útil. A tabuas e sarrafos maiores deram origem a cachepots, que são suportes para vasos de folhagens e flores. De diferentes tamanhos e formatos, eles ocupam um canto do pavilhão aguardando um lar.

Publicidade

 

Os diferentes tipos de madeiras, com suas texturas e cores, despertaram o interesse pela marchetaria, uma técnica já usada pelos antigos egípcios. É a arte de decorar encaixando madeiras, ou outros materiais, de forma a criar uma obra artística. Lembra muito um mosaico. Romei cortou sarrafos de madeiras diferentes valorizando o contraste. Colou, esperou secar e “fatiou” na serra. Surgiram os descansos de panelas e porta-chaves. O então metalúrgico foi desenvolvendo suas habilidades de artesão. Há itens que precisam de apenas serra, cola e prego. Outros, contudo, requerem um olhar diferenciado e conhecimento sobre o tipo de madeira. “Eu olho para o pedaço de madeira e penso no que ele pode ser usado”, diz.

Outro dia uma senhora entrou no pavilhão e ficou encantada com os produtos, mas queria algo específico para um projeto de decoração rústica contemporânea, com cores vibrantes. “Ela procurava seis caixotes de frutas, destas parecidas com as de feira, para usar como prateleiras”, recorda. O colorido ficou por conta dela, mas os caixotes saíram das mãos de Romei. Foram fixados na parede como nichos. Ela ainda encomendou porta-guardanapos. Usando madeiras de cores diferentes, o metalúrgico/marceneiro/artesão fez uma dúzia deles, incorporando o inox em alguns modelos para dar um charme especial.

“A pessoa chega aqui e conta o que precisa. Damos algumas dicas e definimos em conjunto o que fazer. Com madeira podemos fazer quase tudo desde algo que tenha uma característica mais rústica e até algum objeto que precise ter um acabamento mais refinado”, ressalta Romei. Uma mini-adega de madeira com porta-rolhas foi um dos projetos mais demorados. Ele se inspirou em uma foto que viu em um especial sobre decoração publicado por um jornal da capital. Com pés em estilo retro, madeiras de cores diferentes, o móvel criado por Romei mais se parece com uma obra de arte e já foi vendido. Para vinhos, há outros tipos de suportes, como uma bota, um braço de violão, outro de violoncelo e até uma prancha de surf.

Publicidade

 

Pelos cantos do pavilhão repousam alguns projetos que vão sendo executados aos poucos, como um caminhão e um jipe. Todas as peças vão sendo são recortadas no detalhe com o olho crítico do artesão. Tudo feito à mão e com calma. Agora, quando sobre um tempo entre um projeto e outro, ele está se dedicando a criar alguns brinquedos educativos. “Como eu disse, dá para fazer praticamente tudo com madeira. Temos muitos itens prontos e condições de executarmos projetos especiais para qualquer pessoa, desde um decorador a uma dona de casa que quer, por exemplo, algo diferente para sua cozinha ou sala de jantar. Também estamos produzindo itens para churrasqueiros, como os suportes para espeto. Temos desde os mais simples até os decorados com cangas de boi”, destaca. Para saber mais, o telefone de Romei é 51 9.9205.9707 e o e-mail rotidra@gmail.com. A marcenaria está localizada na avenida Frederico Ritter, 1221.

Publicidade

Compartilhe essa notícia
error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.