Mulher é atacada na rua com fogo em Cachoeirinha e está na UTI em estado grave - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
Mariana visitou a mãe (D) novamente neste sábado e ainda não sabe como tudo aconteceu - Foto: Álbum pessoal

Mulher é atacada na rua com fogo em Cachoeirinha e está na UTI em estado grave

Dona de casa havia saído para fazer as unhas, minutos depois retornou gritando e foi socorrida por uma vizinha

Cachoeirinha – Um mistério será investigado pela 1ª Delegacia de Polícia de Cachoeirinha envolvendo a dona de casa Eliane Flor de Souza, 55 anos. Ela saiu da sua casa por volta das 13 horas desta sexta-feira (30) com o celular e R$ 100,00. O objetivo era o de fazer as unhas em uma manicure próxima da sua casa, na rua Esperança, no Parque Brasília.

Minutos depois ela retornou gritando e quase na frente da residência se sentou na calçada e disse para uma vizinha, que veio em seu socorro, que estava tudo doendo. Eliane foi queimada em parte do rosto e no pescoço e está no setor de queimados do hospital Cristo Redentor, em Porto Alegre, em estado grave e respirando com a ajuda de aparelhos.

A filha da dona de casa, Mariana Flor de Souza, 34 anos, explica que ela está sedada e recebendo morfina para aliviar a dor. Os detalhes do que aconteceu ainda são desconhecidos. Guardas Municipais chegaram ao local logo depois da Brigada Militar e ouviram falar que a vítima teria informado que teve o celular roubado.

Mariana visitou a mãe pela segunda vez na tarde deste sábado (31). Ainda na sexta, Eliane estava muito nervosa apenas murmurando sem conseguir explicar como tudo aconteceu. “Ainda não sabemos quem foi e nem como foi, se estava a pé ou de carro. Minha mãe ainda não consegue falar, embora ela esteja lúcida. Ela estava muito agitada e nervosa na sexta e só falava muito baixinho pedindo ajuda, muito transtornada. À meia-noite ela estava mais calma”, conta.

Guarda Municipal chegou ao local logo depois da BM – Foto: Reprodução

A suspeita inicial era de um ataque com ácido. Neste sábado, contudo, o médico que está atendendo Eliane informou para a filha que a queimadura foi provocada por algum produto inflamável, como querosene, álcool ou gasolina. “Foi queimadura por chama”, diz.

A lesão afetou o sistema respiratório e não está descartada a possibilidade de uma cirurgia caso o quadro de saúde da dona de casa não apresente uma melhora. Até o momento, segundo Mariana, não surgiu nenhuma testemunha para ajudar a esclarecer exatamente como tudo aconteceu.

(Roque Lopes com reportagem de Rodrigo Alves)

Atualizada – 31/08/2019 – 20h29min

LEIA MAIS

Polícia dá o caso da mulher por esclarecido. Saiba os detalhes clicando aqui

Compartilhe essa notícia
error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.