Máscaras com três camadas garantem maior proteção, afirma OMS - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
Três camadas aumentam a proteção, diz OMS - Foto: Divulgação OMS

Máscaras com três camadas garantem maior proteção, afirma OMS

Estudos mostram que algodão é o tecido mais eficaz para dificultar a passagem de partículas, mas a manipulação correta da máscara é tão importante quanto seu uso

Desde o surgimento do novo Coronavírus, a Organização Mundial da Saúde (OMS) vem atualizando constantemente suas diretrizes sobre a pandemia e as melhores formas de combatê-la. Baseando-se em pesquisas atuais, passou a recomendar a utilização de máscaras que possuam três camadas de proteção. Segundo as diretrizes recentes da OMS, as máscaras devem ter: uma camada externa, com material resistente à água; uma camada mais interna, que absorva a água; e uma intermediária, para agir como um filtro.

Publicidade

As máscaras podem ser artesanais e devem conter três camadas: idealmente um forro de algodão, uma camada externa de poliéster e um “filtro” médio feito de polipropileno ou algum outro material não tecido. “Com essas três camadas, e nessa combinação, esse tecido pode realmente fornecer uma barreira mecanicista de que, se alguém foi infectado com COVID-19, poderia impedir que essas gotículas passassem e infectassem outra pessoa”, disse Maria van Kerkhove, epidemiologista da OMS. As novas diretrizes foram definidas a partir de análise de evidências disponíveis e também através de consulta com especialistas internacionais e grupos da sociedade civil.

Além de três camadas, que garantem uma proteção mais segura contra o vírus, as máscaras devem cobrir o nariz, a boca e o queixo. “Para garantir a proteção, é preciso colocá-la com as mãos limpas e evitar tocá-las durante o uso. Caso toque nelas, o usuário deve limpar novamente as mãos”, afirma o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus. Após o uso, o recomendado é retirar a máscara a partir das faixas laterais nas orelhas, sem tocar o centro dela, e de qualquer modo é preciso lavar novamente as mãos depois desse procedimento.

A OMS afirma que as máscaras devem ser usadas em locais onde haja a possibilidade de transmissão da covid-19 e também quando se torna difícil manter o distanciamento físico entre as pessoas, principalmente sobretudo por pessoas com mais de 60 anos ou doenças pré-existentes.

Publicidade

A organização ressalta que o uso de máscaras não substitui as outras medidas para conter a transmissão, como manter o distanciamento social e higienizar as mãos frequentemente. “Apenas máscaras não protegerão você da covid-19”, alerta Ghebreyesus, que também lembrou que elas atuam mais para evitar disseminar a doença do que para não pegá-la. “Caso uma pessoa doente e isolada tenha que deixar o confinamento, é crucial que ela use uma máscara médica. Além disso, pessoas que cuidam de um doente em casa devem usar uma máscara médica se estiverem no mesmo ambiente”, afirmou o diretor-geral.

Máscaras de algodão funcionam

As máscaras de algodão funcionam, afirma um estudo científico realizado pela Universidade de Chicago, nos Estados Unidos. Em laboratório, pesquisadores utilizaram uma máquina que emite diferentes tamanhos de gotículas, simulando as que saem da boca de uma pessoa quando ela fala, tosse ou espirra.

O estudo comprovou a eficácia das máscaras caseiras de algodão, que são fáceis de produzir artesanalmente e tornaram-se um dos símbolos de luta contra o novo coronavírus. Foram analisadas a capacidade de dez tipos de tecido diferentes em filtrar essas partículas. Em primeiro lugar e com o melhor desempenho vem o algodão, com capacidade de filtrar a média de 64% das gotículas menores e 82% das maiores. O cetim foi avaliado como o menos eficaz na prevenção, conseguindo conter apenas 14% das partículas menores e menos de 30% das maiores.

O estudo também avaliou a combinação de tecidos e a sobreposição de camadas e concluiu que as máscaras produzidas artesanalmente podem ser tão eficazes quanto às usadas pelos profissionais de saúde. Mas para garantir a funcionalidade, a atitude de quem usa, tanto no manipular como no higienizar as peças, é fundamental.

MÁSCARA é de uso individual e precisa ser trocada sempre que ficar úmida. Veja a seguir as orientações do Ministério da Saúde:

  • Em primeiro lugar, é preciso dizer que a máscara é individual. Não pode ser dividida com ninguém, nem com mãe, filho, irmão, marido, esposa etc. Então se a sua família é grande, saiba que cada um tem que ter a sua máscara, ou máscaras;
  • A máscara pode ser usada até ficar úmida. Depois desse tempo, é preciso trocar. Então, o ideal é que cada pessoa tenha pelo menos duas máscaras de pano;
  • Mas atenção: a máscara serve de barreira física ao vírus. Por isso, é preciso que ela tenha pelo menos duas camadas de pano, ou seja, dupla face;
  • Também é importante ter elásticos ou tiras para amarrar acima das orelhas e abaixo da nuca. Desse jeito, o pano estará sempre protegendo a boca e o nariz e não restarão espaços no rosto;
  • Use a máscara sempre que precisar sair de casa. Saia sempre com pelo menos uma reserva e leve uma sacola para guardar a máscara suja, quando precisar trocar;
  • Chegando em casa, lave as máscaras usadas com água sanitária. Deixe de molho por cerca de 30 minutos

Medidas de higiene e prevenção

Publicidade
  • Lavar as mãos (dedos, unhas, punho, palma e dorso) regularmente com água e sabão ou utilizar o álcool em gel, que também pode ser usado para limpar objetos como telefones, teclados, cadeiras, maçanetas, entre outros;
  • Fazer a limpeza doméstica com água sanitária para desinfetar superfícies;
  • Usar lenço descartável para higiene nasal são algumas medidas importantes de prevenção,
  • Cobrir o nariz e a boca ao tossir e espirrar;
  • Evitar tocar olhos, nariz e boca sem que as mãos estejam limpas.
Compartilhe essa notícia
error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.