Luiz Zaffalon e Dr. Levi assumem a Prefeitura de Gravataí - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
Zaffalon comandará a cidade até 2024 - Foto: Fotos: Douglas Glier Schütz/PMG

Luiz Zaffalon e Dr. Levi assumem a Prefeitura de Gravataí

Transmissão de cargo ocorreu na tarde desta sexta-feira 1º), em cerimônia online

Gravataí – Eleitos com 57.659 votos, Luiz Zaffalon (MDB) e Dr. Levi Melo (REP), pela coligação “Gravataí Não Pode Parar” (MDB, REP, PP, PSL, PTB, PSDB, PSB e PRTB), assumiram a Prefeitura de Gravataí na tarde desta sexta-feira, 1º. O primeiro ato foi a posse na Câmara de Vereadores e a seguir, no Gabinete do Prefeito, já no início da noite, houve a transmissão de cargo do prefeito Marco Alba ao seu sucessor, Luiz Zaffalon, em uma cerimônia online, apenas com a presença das primeiras-damas, familiares e do novo presidente da Câmara de Vereadores, Alan Vieira (MDB).

Publicidade

Em seu discurso de despedida, Marco Alba, que deixa o cargo com uma das maiores popularidades entre os atuais prefeitos do Rio Grande (85% de aprovação),destacou os principais desafios enfrentados e superados pelos seus governos. “O quadro que encontramos em 2013 era desolador. Contraditoriamente, enquanto a cidade se consolidou como a quarta economia do Rio Grande do Sul, e o Município obteve um aumento em seu orçamento de R$ 37 milhões em 1997 para R$ 600 milhões em 2011, em um movimento inverso, nesse mesmo período, as demandas pelos serviços públicos registraram continuados déficits. Produziu-se uma imensa dívida social, afora a defasagem da estrutura administrativa municipal”,ressaltou Marco.

Com a Prefeitura impedida de contratar financiamentos, por constar nos principais cadastros de devedores, como o Cadastro Informativo dos Créditos não Quitados de Órgãos e Entidades Estaduais (Cadin), o desafio era fazer mais com os mesmos recursos.Uma das providências adotadas pelo governo Marco Alba foi determinar a execução orçamentária a partir de um regime de caixa, para estancar o endividamento, que hoje se encontra no patamar de 16% da Receita Corrente Líquida, conforme dados do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RS). Em 2013, o endividamento do Município chegava a 56% da Receita Corrente Líquida.

Os números mostram os resultados desse conjunto de ações ao longo dos últimos oito anos. Em 2020, Gravataí alcançou a maior taxa de investimentos da sua história, equivalente a 12% do orçamento. A receita própria saiu de R$ 57 milhões em 2012 para os atuais R$ 162 milhões, ou seja, um incremento de 184%, e o impacto da folha salarial sobre a receita corrente líquida foi reduzido ao seu menor patamar, caindo de 52% para 43%, conforme dados da Secretaria do Tesouro Nacional. Nesse período, a Prefeitura pagou cerca de R$ 450 milhões de dívidas herdadas de gestões passadas. “Ao arrumar a casa, recuperar o crédito e colocar as contas sob controle, a Prefeitura ficou em condições de contratar financiamentos para fazer grandes obras estruturais”, ressaltou Marco. “Só há uma causa que nos une e fez com que estivéssemos aqui hoje: trabalhar e trabalhar incansavelmente para melhorar a vida da nossa população, principalmente daqueles que mais precisam da atenção do poder público”, finalizou o ex-prefeito.

Publicidade

Em sua primeira manifestação como prefeito, Zaffalon destacou o que foi a principal estratégia de campanha: “A mensagem que apresentamos ao eleitorado gravataiense foi de que a cidade havia alcançado um patamar de excelência em gestão pública jamais obtido na história da Prefeitura. Nesses oito anos de governo do Marco, a Prefeitura de Gravataí passou pelas mais profundas transformações. Tanto no funcionamento da estrutura administrativa, com a implantação de práticas modernas, a partir de novas tecnologias de informação (TI), como em resultados de gestão pública”.

Conforme Zaffalon, a taxa de investimento da Prefeitura, que era de zero até 2013, alcançou o patamar histórico dos atuais 12%, oxigenada por uma gestão austera e comprometida com o pagamento regular dos compromissos. Foram mais de R$ 450 milhões destinados à quitação de dívidas em oito anos. “Duplicadas após 40 anos de espera, as pontes do Parque dos Anjos se tornaram um marco emblemático desse novo tempo de prosperidade”, ressaltou Zaffalon.

“O ponto de partida da gestão que se inicia hoje na prefeitura de Gravataí é elevado, está em um outro nível. O eleitor decidiu que não aceita retrocesso, que não aceita menos, porque acostumou-se com o que é bom e funciona. Nosso desafio será a busca constante da modernização e eficiência da estrutura pública, com agilidade e transparência. É preciso que a Prefeitura se faça cada vez mais presente junto à população, reforçando esse pacto de confiança que foi renovado nessa eleição”, finalizou o novo prefeito de Gravataí.

Estiveram presentes à solenidade o presidente da Câmara de Vereadores, Alan Vieira (MDB); as primeiras-damas Marlene Zaffalon e Jucelei Melo e a deputada estadual e ex-primeira dama Patrícia Bazotti Alba (MDB).

Publicidade
Compartilhe essa notícia
error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.