Jovem se salva de estupro e relata constrangimento na delegacia - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
Mordida na altura do seio direito - Foto: Divulgação

Jovem se salva de estupro e relata constrangimento na delegacia

Vendedora de 20 anos foi alvo de um homem na noite da última quinta e divulgou áudio nas redes sociais fazendo alerta

Cachoeirinha – Uma jovem de 20 anos se salvou de um estupro na última quinta-feira (13) à noite depois de ter sido levada à pé da rua Armindo São Martins, ao lado do Walmart, até um terreno baldio ao lado do CTG Guapos da Amizade, na frente do Fórum. Nesta sexta-feira (14), ela gravou um áudio que vem sendo compartilhado pelo Whatsapp fazendo um alerta e se queixando do atendimento recebido na 1ª Delegacia de Polícia.

A vendedora lojista, cujo nome oreporter.net optou por não divulgar, disse na manhã desse sábado (15) à reportagem que teve muita sorte, pois o homem fugiu no momento em que um motorista deu luz alta no terreno.

Ela conta que desceu do ônibus na parada do Shopping do Vale, atravessou a avenida Flores da Cunha e fez o trajeto de costume indo para casa. Na rua ao lado do Walmart, um homem alto, aparentando entre 30 e 35 anos, vestindo uma blusa “corta vento”da Nike, tênis branco e uma calça escura, a calçou e a levou até a área ao lado do CTG.

Em áudio, jovem faz alerta. Escute abaixo:

Áudio que circula no Whatsapp

“Eu pensei que era um assalto e ia entregar minhas coisas para ele, mas ele mandou eu caminhar”, relembra, contando que o homem a machucou bastante, mordeu e tentou estuprá-la, só desistindo quando o motorista de um carro deu luz alta no local. O condutor do veículo não chegou a ficar no local, mas a luz foi suficiente para o agressor jogar a vendedora no chão e fugir.

Constrangimento na delegacia

Após o ocorrido, a vendedora foi para casa, tomou um banho e, acompanhada da irmã, foi até o plantão da 1ª Delegacia de Polícia de Cachoeirinha fazer o registro da ocorrência.

“Eu me senti completamente constrangida e tive que expor o que tinha acontecido na frente de várias pessoas que estavam ali para registrar ocorrência. Pedimos para que o nosso atendimento fosse feito depois dos demais e aí o policial me questionou se eu queria mesmo fazer o registro alegando que a Polícia não tinha muito o que fazer.”

Segundo ela, não foi oferecido um atendimento mais reservado, em uma sala longe das demais pessoas. “Parecia que tinha ido ali registrar o roubo de um celular, algo qualquer.” Depois de insistir que queria fazer o boletim de ocorrência, a vendedora foi atendida e encaminhada para exame de corpo de delito para confirmar as marcas das agressões.

O atendimento recebido no 26º Batalhão de Polícia Militar, que está atuando na identificação do homem, acusado de vários outros ataques das Moradas do Vale até a parada 58 em Cachoeirinha,  foi bem diferente. “Agradeço ao 26°Batalhão, que está me prestando apoio e correndo atrás desse monstro”, escreve a jovem em uma postagem no seu perfil do Facebook.

Delegado quer esclarecer o caso

O titular da 1ª Delegacia de Polícia de Cachoeirinha, Leonel Baldasso, está de férias e o delegado Márcio de Jesus Zachello, de Gravataí, está como substituto. Neste sábado, ele disse ao oreporter.net que tem conhecimento do áudio, porém desconhecia o constrangimento relatado pela jovem, salientando que está à disposição dela.

“Desejo que se ocorreu, que ela traga ao meu conhecimento para que possamos apurar eventual transgressão disciplinar e se ocorreu isso,  aprimorar o atendimento.”

Jovem faz alerta e desabafo

No seu perfil no Facebook, a jovem fez um desabafo e um alerta na manhã desse sábado.

Confira o post:

Um monstro está andando com um pedaço de mim. Forte né ? Mas é o que aconteceu. Eu pensei muito antes de relatar o que eu passei. Mas se eu posso servir de alerta, servirei. Ao meu retorno do meu serviço eu fui vítima de uma tentativa de estupro. Um monstro achou que tinha direito sob meu corpo. E me violentou. Com mordidas, tapas, puxões e apertões. Ele ia me matar. Ele ia me machucar o máximo que ele pudesse.

Mas tem um Deus, no qual eu acredito que não me deixou sozinha e enviou um carro, que iluminou o local e fez com que ele fugisse e me desse margem para fugir também.

MENINAS, NÃO ANDEM SOZINHAS. Se der para andar de bando, andem de bando, se tiver alguém que possa buscar na parada, ACEITEM, pai e mãe parecem estar te incomodando com uma super proteção? Agradeça a Deus. Pois neste momento eu agradeço a Ele pela minha vida. Infelizmente hoje em dia, ser mulher requer muito mais cuidado.

Muito mais que hematomas no corpo, eu estou com hematomas na mente. Com medo de ir trabalhar, com medo de dormir, sem conseguir comer. Agradeço ao 26°Batalhão, que está me prestando apoio e correndo atrás desse monstro. Agradeço aos meus amigos que só falta me carregarem no colo, vocês são incríveis, agradeço a Deus pela minha família, que está do meu lado e tão Machucada quanto eu.

Mas principalmente eu agradeço pela minha vida, agradeço ao homem do carro que talvez nem imagine, mas salvou minha vida. Eu não desejo pra ninguém o medo que eu estou sentindo. Mas se alguém ler este relato e estiver sofrendo com o abuso, com violência. Me chama, está com medo de denunciar? Eu estou aqui.

A gente precisa registrar e ser um número que quer mudança. Eu sei que quando você chega na delegacia da vontade de correr, eu sei que quando você chega no corpo de delito parece que metade de ti que sobrou, vai morrer, mas sejamos fortes juntas. Nosso corpo não é objeto para psicopata, para relacionamento abusivo, para pedófilos, para monstros se satisfazerem.

A gente pode mais. E caso esse relato chegue até o monstro que fez isso. Saiba que tu não vai tirar de mim a vontade de lutar e seguir em frente. Vai ser difícil, eu sei, mas eu não vou desistir de quem eu sou.

Obrigado ao apoio de todos. E se cuidem meninas. A gente vai passar por isso.

– Homem, alto, moreno, bem vestido. Entre 30 e 35 anos. Circulou no entorno do Walmart Cachoeirinha/RS. Fui atacada em um terreno baldio próximo ao CTG. Informações de que ele circula próximo ao Mato do Júlio. Onde tem outros relatos mais constantes.

Compartilhe essa notícia
error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.