Hospital de campanha passa por readequação para centralizar casos Covid - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
Estrutura mudou e não é mais essa - Foto: Divulgação

Hospital de campanha passa por readequação para centralizar casos Covid

Ajustes na estrutura iniciaram na manhã deste sábado e no momento não há pacientes internados

Cachoeirinha – O hospital de campanha no Ginásio da Fátima passará a ser uma central de atendimento de casos de Covid-19 em Cachoeirinha. Os ajustes na estrutura iniciaram neste sábado (25). Segundo o secretário da Saúde, José Luis Barbosa, a readequação foi a alternativa encontrada para melhorar o aproveitamento da estrutura e tirar da rede de postos de saúde e UPA pacientes com sintomas gripais e que podem estar com Covid.

Publicidade

Muitas pessoas estariam deixando de procurar a rede de saúde por medo de contágio já que casos suspeitos são atendidos em qualquer unidade. Não há uma data definida para que o centro de atendimento da Covid comece a funcionar. “Vai depender desta readequação. Se ela terminar no domingo, segunda já poderemos iniciar a operação”, disse Barbosa à reportagem no final da manhã deste sábado, salientando que será feito um comunicado oficial sobre o novo fluxo de atendimento.

Um outro ponto destacado pelo secretário é que se um paciente está em atendimento na UPA, por exemplo, e apresenta complicações, hoje precisa contar com uma remoção para o hospital de  campanha, com mobilização de pessoal e uma ambulância. Com o atendimento sendo centralizado, se o paciente precisar de um leito de UTI, por exemplo, já estará no local adequado e poderá contar com a adoção das medidas médicas de forma mais rápida.

Moradores na frente do hospital relataram para a reportagem que havia uma movimentação de caminhões no local na manhã deste sábado retirando materiais. “É uma readequação. Então, algumas coisas precisam ser retiradas e outras levadas para lá”, explicou o secretário.

Publicidade

O contrato com a empresa Salva Saúde, responsável pela montagem da estrutura e locação de alguns materiais, vence na próxima segunda-feira (27). Conforme Barbosa, ele será renovado. “Está tudo encaminhado”, disse, mas não sabia dos detalhes que estão sendo tratados pela procuradoria da Saúde e Procuradoria Geral do Município. O setor de auditoria do Tribunal de Contas do Estado (TCE) havia apontado algumas possíveis irregularidades na contratação e pediu uma tutela de urgência para que a Prefeitura fosse impedida de fazer a renovação.

A conselheira substituta do TCE, Ana Cristina Moraes Warpechowski, recebeu explicações da Prefeitura sobre as correções realizadas em procedimentos que estariam em desacordo com a legislação e solicitou mais informações e cópia do contrato de renovação. Em seu último despacho, além de pedir documentos, ela recomendou que a estrutura fosse mantida até ela concluir a análise. Até o final da manhã deste sábado, ela ainda não havia se pronunciado sobre sua decisão.

Publicidade
Compartilhe essa notícia
error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.