Hospital de Campanha de Cachoeirinha será substituído por Ambulatório Covid - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
Ambulatório ficará no lado esquerdo - Fotos: Roque Lopes/oreporter.net

Hospital de Campanha de Cachoeirinha será substituído por Ambulatório Covid

Prefeitura segue na montagem da nova estrutura para encerrar as atividades no Ginásio da Fátima

Cachoeirinha – Passado o período mais crítico da pandemia, quando o Hospital de Campanha no Ginásio da Fátima chegou a ter sua capacidade total de 45 leitos praticamente esgotada por alguns dias, a secretaria municipal da Saúde já intensifica a montagem da nova estrutura no antigo posto 24 horas para o atendimento de pacientes com suspeita ou confirmação de contágio pelo novo coronavírus.

Publicidade

O Ambulatório Covid-19 na Unidade Básica de Saúde Odil Silva de Oliveira terá pelo menos dez leitos clínicos, sendo cinco com oxigênio gasoso medicinal e outros cinco com ar comprimido medicinal. A estrutura permitirá pelo menos o uso de cinco ventiladores mecânicos para os casos graves, um número acima do que já foi necessário no HC.

O secretário municipal de Saúde, Juliano Paz, quando aconteceu a primeira renovação dos contratos do HC no final de fevereiro, havia dito à reportagem que nunca mais do que quatro pacientes precisaram de intubação ao mesmo tempo.

A montagem da rede de 120 metros lineares de tubulação já foi licitada e custará R$ 15.840,00. O contrato com a empresa Redgas Instalações de Gases Industriais, vencedora do pregão eletrônico, foi assinado no último dia 26 de março.

Publicidade

Não há ainda uma definição sobre a quantidade total de leitos. A secretaria da Saúde tem equipamentos, como camas, para a montagem de até 60. O total a ser utilizado depende da necessidade e da limitação de espaço no prédio do antigo 24 horas. Para as camas que ficarem afastadas da rede de oxigênio, não permitindo o uso de respiradores, há a possibilidade de uso de cilindros portáteis. Eles são para os casos nos quais não é necessário intubação.

O Ambulatório Covid-19 ficará no lado esquerdo da UBS Odil não havendo contato direto com as pessoas que procuram atendimento para outras doenças e procedimentos no posto. Não há ainda uma data anunciada para o fechamento do Hospital de Campanha, cujos contratos foram prorrogados até o final deste mês.

Para a Ambulatório Covid-19 começar a operar será necessário transferir todos os equipamentos e a estrutura de armazenamento de oxigênio que fica na parte externa do Ginásio da Fátima. É possível que o HC deixe de receber pacientes em um final de semana, pelo menos, para que as mudanças sejam feitas. Uma estratégia terá que ser montada para a transferência de quem estiver internado. Nesta terça-feira (13), conforme dados do painel de hospitais do Governo do Estado, o HC tem apenas 9 pessoas em leitos clínicos e nenhum intubado.

A mudança trará uma economia significativa para os cofres públicos. A manutenção da estrutura no Ginásio da Fátima, conforme informações da secretaria da Saúde, custa em torno de R$ 1,2 milhão por mês. Será possível reduzir, ainda segundo informações da Saúde, quase 50% deste valor. Nesta semana, a prefeitura deverá receber uma ajuda de R$ 600 mil do Estado para custear a despesa.

Publicidade
Compartilhe essa notícia
error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.