Fucca vai retornar e tem R$ 100 mil para 10 projetos culturais em Cachoeirinha - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
Sueme está fechando os detalhes - Foto: Divulgação

Fucca vai retornar e tem R$ 100 mil para 10 projetos culturais em Cachoeirinha

Edital com a abertura das inscrições de projetos deverá ser publicado nesta quarta-feira (14)

Cachoeirinha – Depois de seis anos, o Fundo da Cultura de Cachoeirinha (Fucca) vai retornar e vai destinar R$ 100 mil para 10 projetos, sendo, portanto, R$ 10 mil para cada um. A secretária de Cultura, Esporte, Lazer e Turismo de Cachoeirinha, Sueme Pompeo de Mattos, explicou à reportagem na manhã desta terça-feira (13) que a retomada do incentivo foi um compromisso assumido com o setor cultural ainda mais levando em conta as dificuldades que ele atravessa por conta das restrições impostas pela pandemia.

Publicidade

Além do incentivo ao setor cultural, a secretária destaca que o retorno do Fucca ainda proporciona uma alternativa de ganhos para uma das áreas que mais está sofrendo as consequências das limitações no exercício de suas atividades profissionais devido à Covid-19.

Neste retomada há pelo menos três novidades. A primeira é que a análise dos projetos não será feita pelo Conselho Municipal da Cultura, o que costumava gerar muitas dúvidas sobre possíveis favorecimentos de inscritos. A escolha dos contemplados será feita por pareceristas. Serão três pessoas da sociedade civil com experiência comprovada na área cultural.

O edital com as inscrições foi publicado no Diário Oficial do Município no último dia 6 de abril e os interessados poderão se inscrever até o próximo domingo. Os pareceristas receberão uma ajuda de custo de R$ 1,5 mil e os projetos que receberem para dar parecer serão definidos por sorteio.

Publicidade

A segunda novidade é que integrantes do Conselho Municipal da Cultura, exceto os representantes da prefeitura, poderão inscrever projetos já que a análise será feita por uma comissão contratada. Já a terceira, destaca Sueme, é que o critério principal para a aprovação dos projetos é a transversalidade.

“Terão uma maior pontuação os projetos que dialoguem com diferentes áreas culturais”, afirma. Ela explica que foi muito debatido como seriam distribuídos os recursos. Havia uma ideia de definir um valor para cada área cultural, como música, folclore e artes cênicas, entre outras, mas a opção vencedora foi a de privilegiar um valor maior por projeto tendo como foco a transversalidade. “E serão R$ 10 mil por projeto e não até R$ 10 mil”, reforça, salientando que o proponente deverá solicitar o valor integral e não menos.

Um exemplo da transversalidade é que um produtor cultural poderá inscrever um projeto musical trazendo para o palco artistas de diferentes estilos. Outro é que integrantes de diferentes áreas poderão se unir para elaborar uma proposta. Um dos pontos destacados por Sueme é que o Fucca também pretende incentivar nesta retomada a economia criativa. Isto significa que artesãos estão convidados a apresentar projetos.

Uma das preocupações diante do atual momento de restrições por conta da pandemia é como os projetos poderão ser executados. Os presenciais, se fosse hoje, teriam uma série de limitações. Sueme acredita que para determinadas áreas a live deverá predominar. Todos os detalhes para os interessados apresentarem suas propostas estarão no edital que está em revisão no departamento jurídico. A previsão é de que ele seja publicado nesta quarta-feira (14) já abrindo o prazo de inscrição no dia seguinte.

Publicidade
Compartilhe essa notícia
error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.