Frente vai realizar nove audiências públicas sobre o transporte coletivo - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
Frente quer ouvir a população - Foto: Divulgação

Frente vai realizar nove audiências públicas sobre o transporte coletivo

Frente Parlamentar do Transporte Coletivo quer colher subsídios de usuários para apresentar sugestões à prefeitura

Publicidade

Cachoeirinha – A Frente Parlamentar do Transporte Coletivo, coordenada pelo vereador David Almansa, vai realizar nove audiências públicas nos próximos dias para ouvir as principais queixas e sugestões de usuários do transporte público municipal. Na reunião desta quinta-feira (16), as datas e locais foram discutidas, mas o anúncio depende de acerto com os padres responsáveis pelos salões das igrejas onde as atividades serão desenvolvidas.

Segundo Almansa, uma nova reunião será realizada com a secretaria de Segurança e Mobilidade, Tatiana Boazão, e com representante da Transbus, a concessionária das linhas municipais. O objetivo é colher informações sobre a análise que vem sendo feita pela secretaria para embasar uma decisão de renovação ou não do contrato, que vence antes do final do ano.

Publicidade

A Transbus já manifestou interesse em fazer a renovação por mais 10 anos. A Frente, até o momento, não se debruçou sobre o aspecto financeiro do sistema de transporte, que já recebeu em torno de R$ 4 milhões da prefeitura para ser feito o reequilíbrio do contrato. O problema é que a empresa venceu a licitação, através de um sorteio pela loteria federal para encerrar um litígio com outra concorrente, a então Vicasa, mas com um número de passageiros muito superior ao que viu na prática.

Toda a estrutura foi e é montada sobre uma expectativa de faturamento a partir do número de passageiros fornecida no edital da concorrência. Os números de hoje não chegam nem perto da metade do prometido no processo licitatório e foram impactados nos últimos anos pelo surgimento do transporte por aplicativo e pela pandemia.

Publicidade

Segundo Almansa, a ideia é explicar para as pessoas, nas audiências públicas, o que está acontecendo e a partir do que a Frente ouvir será elaborado um relatório a ser entregue para a secretaria de Segurança e Mobilidade. A Frente Parlamentar não tem nenhum poder decisório e pode, no máximo, apresentar sugestões e fazer pressão política para que elas sejam levada em consideração.

error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.