FMMA lembra da importância de proteger nossas belezas naturais - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
Preservando os bens naturais - Foto: Divulgação/PMG

FMMA lembra da importância de proteger nossas belezas naturais

Diretor-presidente da instituição, Tanrac Saldanha lembrou da necessidade do engajamento da comunidade na preservação do meio ambiente

Gravataí – No dia 05 de junho é celebrado o Dia Mundial do Meio Ambiente, instituído pela ONU em dezembro de 1972, sendo a primeira reunião mundial que tratou de assuntos relacionados ao meio ambiente. A data busca chamar a atenção para a conscientização ambiental, uma oportunidade de discutir as ações que visem preservar a biodiversidade mundial.

Publicidade

A cidade de Gravataí é caracterizada por abrigar uma das principais bacias que abastecem a Área de Proteção Ambiental do Banhado Grande, o Rio Gravataí. Sua importância vai além do abastecimento de água para toda a cidade, sendo uma fonte inesgotável de vida, abrigando diversas espécies da fauna e flora nativas do Rio Grande do Sul. O curso de água possui ligação direta com o meio urbano, fazendo a biodiversidade presente no cotidiano da população, sendo de grande importância a nossa atuação na preservação e manutenção desses ambientes naturais.

Dessa forma, a Fundação Municipal de Meio Ambiente (FMMA) de Gravataí trabalha para que toda a sociedade seja atuante na preservação do meio ambiente. Através de orientações aos empreendimentos licenciados no município, o órgão busca práticas mais sustentáveis, compromisso ambiental e cuidado com a fauna, através dos resgates realizados.

A cidade cresce visando o compromisso com o meio ambiente e desenvolvimento sustentável, sendo fundamental que cada cidadão faça sua parte no cumprimento de leis ambientais. Não há vida sem um ambiente equilibrado, somos dependentes da natureza desde a fonte do nosso alimento até o ar que respiramos.

Publicidade

Para o diretor-presidente da instituição, Tanrac Saldanha, é necessário uma nova forma de se relacionar com o local no qual vivemos. “Precisamos repensar nossa relação com o ambiente no qual vivemos, buscando ações que visem a preservação da nossa biodiversidade, preservando assim, a nossa própria qualidade de vida”.

Publicidade

Compartilhe essa notícia
error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.