E você, faz a sua parte sendo doador de sangue? - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
Seja um doador de sangue - Foto: Arquivo/oreporter.net

E você, faz a sua parte sendo doador de sangue?

No Dia Mundial do Doador de Sangue, saiba mitos e verdades do ato de amor que salva até quatro pessoas

Gravataí – “Um doador salva até quatro pessoas, esse ato é muito importante, precisamos de mais pessoas com essa vontade de ajudar”. Foi o que enfatizou Dario Brum, coordenador do Banco de Sangue da Santa Casa (responsável pela administração do Hospital Dom João Becker), sobre o dia 14 de junho, data na qual comemora-se o Dia Mundial do Doador de Sangue. Essa é uma ocasião utilizada para agradecer quem já ajuda a salvar vidas, conscientizar e tirar dúvidas sobre a doação.


No município, a Prefeitura de Gravataí por meio dos colaboradores da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), realiza uma conscientização periódica da importância de ser doador. Conforme a coordenadora da Unidade de Pronto atendimento (UPA), localizada na parada 74, Sílvia Andrade, sempre que é possível as pessoas são orientadas a se tornarem doador de sangue. “Inclusive quando o paciente está em uma situação mais grave, orientamos toda a família que já se organize e faça a doação, mesmo que as bolsas não sejam usadas aqui, mas em possíveis transferências para a rede hospitalar.”

Quem pode doar?

Para conseguir manter os estoques do Banco de Sangue da Santa Casa são necessárias 80 doações por dia, em média. Quem quiser doar precisa atender alguns requisitos:

  • Ter entre 16 e 69 anos (dos 16 aos 18 é necessário acompanhamento de um responsável legítimo);
  • Boas condições de saúde – Não estar fazendo nenhum tratamento que utilize antibióticos ou betabloqueadores. Brum alerta que as pessoas não devem parar de fazer o tratamento para a doação. “Termine o período de uso da sua medicação e depois venha fazer a sua parte e ajudar. É importante que os doadores estejam saudáveis, por isso não interrompam seus tratamentos”;
  • Não estar em jejum – “Esse é um grande mito, as pessoas não devem estar em jejum. Depois de uma refeição grande, como o almoço, pede-se que o doador espere entre 3 e 4 horas, mas que o período sem se alimentar não seja superior a 6 horas”, salienta o coordenador do Banco de Sangue;
  • Pesar mais de 50 quilos;
  • Apresentar documento oficial brasileiro;

Quem não pode doar?

A doação deve ser segura para doadores e receptores, por isso existem alguns critérios que impossibilitam essa ação:

  • Pessoas com HIV, que tiveram Hepatite após os 11 anos e que possuem outras doenças que podem ser transmitidas pelo sangue, não podem fazer a doação;
  • Mulheres grávidas ou amamentando;
  • Usuários de drogas;
  • Quem mantém relacionamento sexual com diversos parceiros deve esperar um período de 12 meses para poder fazer a doação;
  • Pessoas que fizeram tatuagem há menos de um ano;

As mulheres podem doar a cada 3 meses, não ultrapassando um máximo de 3 vezes ao ano; em relação aos homens esse número aumenta, são 4 doações anuais, que podem ser feitas em intervalos de 2 meses. De acordo com a lei, quem fizer a doação tem direito a uma folga anual.

O que acontece depois da doação? 

O doador recebe um lanche, instruções referentes ao seu bem estar e poderá, posteriormente, conhecer os resultados dos exames que serão feitos em seu sangue. Estes testes detectarão doenças como AIDS, Sífilis, Doença de Chagas, HTLV I/II, Hepatites B e C, além de outro exame para saber o tipo sanguíneo. Se for necessário confirmar algum destes testes, o doador será convocado para coletar uma nova amostra. 

O que acontece com o sangue doado? Todo sangue doado é separado em diferentes componentes (como hemácias, plaquetas e plasma) e assim poderá beneficiar mais de um paciente com apenas uma doação. 

Gravataí na luta pela doação de sangue

O município, por meio do Hospital Dom João Becker, realiza, na última quarta-feira de cada mês, uma saída para o Banco de Sangue da Santa Casa. A ação começa às 7h45, com o deslocamento para a Porto Alegre. O transporte é gratuito e a doação é voluntária. De acordo com Dario Brum, o hospital de Gravataí, quando precisa de uma demanda maior de sangue, consegue fazer campanhas para suprir a procura.

Quem quiser mais informações sobre como fazer a doação pode entrar em contato com o Banco de Sangue pelo telefone (51) 3214-8025 ou com a Agência Transfusional do Hospital Dom João Becker pelo (51) 3043-8369.

Compartilhe essa notícia
error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.