Cruzeiro empata no primeiro jogo na Arena em Cachoeirinha - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
Cruzeiro precisa do apoio da torcida sábado - Fotos: Roque Lopes/oreporter.net

Cruzeiro empata no primeiro jogo na Arena em Cachoeirinha

Estrelado poderia ter vencido, mas Garrati, que foi o destaque da partida, errou um pênalti aos 26 minutos do segundo tempo

O Cruzeiro estreou na sua Arena em Cachoeirinha nesta quarta-feira (13) e deixou escapar a vitória diante do São Gabriel. Garrati cobrou pênalti aos 26 minutos do segundo tempo, mas bateu mal e Anderson defendeu. Com o resultado, o Cruzeiro terminou a rodada em terceiro lugar com 9 pontos, mesma pontuação do São Paulo de Rio Grande, que tem uma partida a menos e recebe o Inter/SM no Aldo da Puzzo nesta quinta-feira (14).

Independentemente do resultado, o Estrelado se mantém na zona de classificação mesmo caindo para o quarto lugar. O desafio será segurar o São Gabriel no próximo domingo, fora de casa, na abertura do returno. Uma derrota poderá tirar o Cruzeiro da zona de classificação, já que o São Gabriel, que tem uma partida a mais, soma 7 pontos e pode chegar a 10.

No evento teste desta quarta-feira, a Arena teve 2,6 mil dos 16 mil lugares liberados pelas forças de segurança. Foi liberada a arquibancada atrás do gol da avenida Ary Rosa dos Santos. Cerca de 1,5 mil torcedores acompanharam a partida e chegaram a ver o primeiro gol na Arena, mas ele foi anulado por impedimento de Wander.

A primeira foto oficial na Arena

Um sonho se tornando realidade

O diretor de futebol do Cruzeiro, Dirceu de Castro, comemorou a realização de um sonho que vem se concretizando aos poucos nos últimos 7 anos, quando a Arena começou a sair do papel.

“Temos um futuro promissor pela frente. Agora, temos uma casa”, comemorou ao lado do presidente da Federação Gaúcha de Futebol, Francisco Noveletto. “Cachoeirinha e o Cruzeiro estão de parabéns. A Arena, depois de concluída, estará entre os cinco melhores estádio do interior”, disse ao oreporter.net.

O prefeito Miki Breier, que deu o pontapé inicial da partida ao lado de Noveletto, destacou que o Cruzeiro trouxe “uma alegria muito grande para Cachoeirinha”.

Pontapé inicial: Miki passa para Noveletto

“O Cruzeiro adotou a cidade e estamos muito felizes por isso. Temos que agradecer o Cruzeiro, sua direção e torcida. Vamos ter grandes partidas aqui e isto é positivo para o município como um todo”, salientou.

Sem dívidas e pensando em reforços

O Cruzeiro, apesar da queda para a Divisão de Acesso e de R$ 1,2 milhão a menos no caixa, está em uma situação financeira tranquila. Dirceu de Castro ressaltou que o clube não tem dívidas e está conseguindo se sustentar com a venda de jogadores e com o apoio de empresas. Boa parte dos ajustes necessários para dar condições de jogo para a Arena foi possível com a ajuda de empresas.

Dirceu acredita na classificação para a segunda etapa da Divisão de Acesso e revelou que já está trabalhando para reforçar o grupo de jogadores. “Nós vamos cruzar com um adversário da outra chave. Entre os possíveis adversários temos o Esportivo, Passo Fundo e Ypiranga. Isso vai exigir mais de nós.”

Dirceu (D) planeja reforçar o grupo de jogadores

Inauguração ainda não tem data

A inauguração da Arena ainda não tem data. A previsão é para junho ou julho. Até lá, Dirceu diz que vai estar liberada a área social. “Estamos trabalhando para termos mais 5 mil lugares, fechando em 8 mil para esta primeira fase. Depois vamos trabalhar no restante para podermos usar a capacidade total da Arena, mas não há um prazo para isso”, disse.

Número de sócios mais que dobrou

A estreia do Cruzeiro na Arena fez o número de sócios mais que dobrar nos últimos dias. Segundo Dirceu, o número saltou de 200 para 500. “Queremos chegar nas próximas semanas a mil sócios. Agora temos que trabalhar para construirmos a nossa torcida e acreditamos que Cachoeirinha vai nos apoiar. Somos o clube da cidade. Só nas categorias de base, temos 300 meninos e 75% são de Cachoeirinha. Isto já nos ajuda muito”, destacou.

O acesso à Arena

A fiscalização de trânsito montou um esquema especial para a partida desta quarta. A avenida Ary Rosa dos Santos teve uma pista fechada para o trânsito. Ela foi transformada em estacionamento no sentido bairro/avenida Frederico Ritter.

A outra pista foi dividida em duas permitindo o trânsito de veículos nos dois sentidos. Apesar do público pequeno, o evento teste desta quarta mostrou que para um público maior será necessário recomendar que os torcedores deixem seus carros estacionados pela Granja e se desloquem a pé a até a Arena. Uma área ao lado da Arena chegou a ser terraplanada, mas comporta poucos carros e devido ao barro será impossível a utilização em dias de chuva.

Uma pista da avenida Ary foi transformada em estacionamento

Como foi o jogo

O Cruzeiro não encontrou um adversário fácil pela frente. O São Gabriel não veio para se defender e em parte do primeiro tempo parecia estar jogando em casa, mas sem objetividade no ataque. Logo aos 6 minutos, Maxi Tósi derrubou Artur a um passo da grande área, pelo lado direito. Cadu foi para a cobrança e desperdiçou a oportunidade de abrir o marcador para o São Gabriel.

Logo aos 11 minutos, o treinador do Cruzeiro, Claiton, foi obrigado a fazer uma alteração. Diego Superti sentiu o tornozelo e saiu para a entrada de Patrício. Já aos 14 minutos, o primeiro lance polêmico da partida. Garrati entrou a dribles pela esquerda e foi derrubado na área por Guaraci. O árbitro da partida, Marcus Vinícius Gonçalves, entendeu que Garrati se jogou no gramado. O Cruzeiro quase abriu o placar aos 39  minutos, quando Garrati acertou a trave em um belo chute de fora da área.

Segundo tempo

No segundo tempo, o Cruzeiro continuou tentando tomar a iniciativa, mas correu riscos nos contra-ataques do São Gabriel. Aos 11 minutos, Fischer ficou na frente de Matheus, que fez um milagre salvando o Cruzeiro.

O primeiro gol da Arena saiu aos 21 minutos. Wander foi lançado pela esquerda e chutou no canto do goleiro Anderson. A torcida cruzeirista vibrou, mas o árbitro anulou o gol por impedimento. O Cruzeiro tentou uma pressão e aos 26 minutos sofreu um contra-ataque rápido do São Gabriel, mas Matheus fez a defesa e teve pressa para fazer o lançamento. Wander entrou pela direita e ao cortar o zagueiro Guaraci foi derrubado. Pênalti. Garrati bateu mal e no rebote Wander foi derrubado novamente. Pênalti claro não marcado pela arbitragem.

Garrati bateu mal e Anderson defendeu

Depois da metade do segundo tempo, os dois times começaram a sentir os efeitos do ritmo intenso e a partida caiu em produtividade. O Cruzeiro ainda tentou uma pressão final. Já nos acréscimos, Patrício arriscou da entrada da área e a bola passou raspando a trave. No último lance do jogo, Carlos também arriscou um chute de fora da área e a bola passou raspando a trave.

Claiton lamentou as oportunidades perdidas

No final da partida, o técnico Claiton falou com oreporter.net. “Fizemos um jogo com um volume muito bom com muitas chances de gol e um pênalti. Vamos dar moral para essa meninada. Nós temos um time jovem com meninos que nunca jogaram. A gente está fazendo o possível para dar uma cara para esse time. Hoje a gente sai chateado porque não conseguimos dar a vitória para a torcida nesta primeira partida na nossa casa, mas muitos jogos virão pela frente”.

Compartilhe essa notícia
error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.