Como manter o peso saudável antes e depois da gravidez - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
Cuidando da saúde durante gestação - Foto: Arquivo/oreporter.net

Como manter o peso saudável antes e depois da gravidez

Atenção à balança, gestantes: manter o peso controlado faz bem para mães e bebês

Ter um ganho de peso adequado durante a gravidez diminui o risco de algumas doenças, como diabetes e pressão alta. Mas o excesso de peso propicia complicações para a mãe na hora do parto e para o recém-nascido, além de contribuir para a retenção de peso pós-parto. Então afinal: existe um peso ideal para as gestantes?

A resposta é não. Como vamos ver a seguir, isso varia de mulher para mulher e também depende do tempo de gravidez. Mas para todas elas, o controle do peso é fundamental para a sua saúde.

Segundo pesquisas realizadas pela Fundação Oswaldo Cruz, a taxa de malformações fetais é maior em mulheres obesas do que naquelas com peso adequado. Mas as gestantes com baixo peso também merecem atenção e devem receber aconselhamento nutricional e suplementação alimentar, conforme orientação do médico ou nutricionista. 

A importância do pré-natal

O controle do peso é feito nas consultas pré-natais. Durante esse acompanhamento, é possível identificar as gestantes com ganho de peso menor ou excessivo para sua idade gestacional e orientá-las sobre as condutas adequadas em cada caso.

Além de garantir a saúde da mulher e do bebê, a assistência pré-natal tem o objetivo de acolher a mulher desde o início da gravidez, já que esse é um período de medos, dúvidas e curiosidades sobre o que está acontecendo com o corpo.

Pelo SUS

Esse acompanhamento pode ser feito em todo o Brasil nas Unidades Básicas de Saúde (UBS). A estratégia Rede Cegonha contribui para uma assistência pré-natal adequada por meio da realização exames e consultas e orientações para uma gestação e partos saudáveis.

Como deve ser o ganho de peso?

Conforme orientações do Institute of Medicine (IOM-2009) existe uma faixa de ganho de peso recomendada por trimestre. Esse valor é determinado de acordo com a situação nutricional inicial da gestante.

As que têm baixo peso devem ganhar 2,3 kg no primeiro trimestre e 0,5 kg por semana no segundo e terceiro trimestres. As gestantes de peso adequado, com IMC entre 18,5 e 24,9, devem ganhar 1,6 kg no primeiro trimestre e 0,4 kg por semana nos segundo e terceiro trimestres.

Já as grávidas com sobrepeso devem ganhar até 0,9 kg no primeiro trimestre. As gestantes obesas não necessitam ganhar peso no primeiro trimestre. Já no segundo e terceiro trimestres, as gestantes com sobrepeso e obesas devem ganhar até 0,3 kg por semana e 0,2 kg por semana, respectivamente.

Cuide da sua alimentação

“Você está grávida, precisa comer por dois”. Essa frase te parece familiar? Pois é, existe por aí essa crença, mas ela não tem fundamento. De acordo com a cartilha Conversando com a Gestante, do Ministério da Saúde, durante a gravidez, a mulher precisa fazer pequenas refeições, várias vezes ao dia, que sejam baseadas em uma dieta equilibrada, com alimentos variados como: milho, aveia, arroz, feijão, verduras, legumes, frutas, leite, iogurte, queijos e carnes.

Nessa fase, é importante também consumir alimentos ricos em fibras, que ajudam a prevenir a prisão de ventre, além de aumentar a ingestão de água. Vale suco de frutas, água de coco ou normal. Consumir carnes e vísceras, como frango, peixe, carne de boi, fígado, ajuda a prevenir a anemia.

Evite dietas restritivas

O Ministério da Saúde lembra: os cuidados com a alimentação são importantes durante e depois da gravidez. Em ambas as fases, a mulher e o bebê precisam estar bem alimentados. Além disso, comer bem também ajuda na regulação do peso.

Portanto, nesse período recomenda-se evitar dietas restritivas. Procure se alimentar de forma equilibrada consumindo alimentos in natura e evitando o consumo de ultraprocessados – Descasque mais e desembale menos! Para saber mais consulte o Guia Alimentar para a População Brasileira. No caso de quem já teve o bebê, a amamentação é a principal aliada da redução de peso.

Amamentação

Todo mundo já conhece bem as inúmeras vantagens do leite materno para a saúde do bebê, mas amamentar também traz inúmeros benefícios para a saúde da mulher. Além de liberar ocitocina, que é o hormônio responsável pelas contrações uterinas e faz com que o útero volte ao tamanho normal, a amamentação também ajuda na redução do peso corporal após o parto.

Isso acontece porque a produção de leite materno demanda um grande gasto energético. Para auxiliar o metabolismo no processo de perda de peso durante a amamentação, busque se alimentar bem, consumindo frutas e verduras e evitando alimentos industrializados. Além disso, procure realizar exercícios físicos leves conforme orientação médica.

Não deixe de lado a atividade física

Sabia que gravidez e atividade física combinam super bem? Manter-se fisicamente ativa ajuda no condicionamento físico e ainda ameniza alguns sintomas típicos da gestação, como o inchaço. Além disso, caminhadas e exercícios leves ajudam a controlar o peso, fortalecer os músculos e melhorar a circulação sanguínea.

A Caderneta da Gestante, também do Ministério da Saúde, lembra que as atividades físicas garantem uma sensação de bem-estar nas futuras mamães. Por isso, é importante optar por atividades que sejam leves e prazerosas ao mesmo tempo. Se não houver contraindicações médicas, a atividade física pode e deve ser mantida do início ao fim da gestação. 

Compartilhe essa notícia
error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.