Câmara antecipa continuidade da votação de relatórios de CPIs - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
Governo pode perder a maioria e não ter mais como reconquistá-la - Foto: André Guterres/Arquivo

Câmara antecipa continuidade da votação de relatórios de CPIs

Sessão da última quinta-feira (27) foi interrompida e continuidade marcada para a próxima terça-feira (3), mas foi antecipada para esta segunda-feira (2).

Cachoeirinha – A Câmara de Vereadores antecipou para esta segunda-feira (2) a continuidade da Sessão suspensa na última quinta-feira (27) depois de nove hora de apreciação dos relatórios das CPIs da limpeza urbana e dos controladores de velocidade. Ela seria realizada na próxima terça-feira, (3), mas o presidente Edison Cordeiro decidiu antecipá-la para esta segunda-feira (2). Os trabalhos iniciarão às 9 horas.

Publicidade

Quando foi suspensa, depois de o presidente se irritar com manifestações vindas da assistência, vedadas pelo Regimento Interno, faltavam poucos minutos para serem completadas nove horas de discussão. Os vereadores estavam usando a Tribuna para se posicionarem contra ou a favor do primeiro relatório colocado em debate, o da CPI envolvendo a contratação emergencial da SKM.

A votação estava prestes a ser iniciada e nesta segunda, caso nenhum dos poucos vereadores que não falaram optarem por não usar o espaço de 10 minutos, a continuidade da Sessão iniciará com os votos. A tendência é de este relatório, assim como o da CPI dos controlares de velocidade, serem rejeitados por 9 a 7.

O vereador Paulinho da Farmácia, que indicava estar ao lado da oposição desde que se aliou a ela na eleição da Mesa Diretora para ser vice-presidente do Legislativo, vai votar contra os relatórios. Se ele fosse favorável, as votações terminariam empatadas em 8 a 8 e o presidente, que é oposicionista, desempataria derrotando os governistas.

Publicidade

Os relatórios apontam supostas irregularidades e recomendam que as documentações sejam encaminhadas para o Tribunal de Contas do Estado, Ministério Público e órgãos de trânsito. Os dois primeiros nem precisam das conclusões das CPIs, pois já estão agindo a mais tempo. O TCE/RS já fez apontamentos, por exemplo, no contrato com a SKM. Já o MP está investigando possíveis irregularidades e até o momento divulgou nada que possa indicar a abertura de alguma ação.

Entre os principais argumentos dos governistas para serem contra os relatórios está o uso político das CPIs para atingir o Governo em um ano eleitoral. Além disso, eles apontam que os vereadores Rubens Otávio e Eduardo Keller, que assinam os pedidos de abertura das CPIs, estariam impedidos já que fizeram parte do Governo e participaram dos estudos e processos que envolveram as contratações da SKM e a instalação dos controladores de velocidade.

Já os oposicionistas defendem que realizaram o papel de fiscalizar o Executivo e que levantaram irregularidades que precisam ser corrigidas havendo a apuração e punição dos responsáveis. Uma eventual aprovação dos relatórios abriria espaço para a instauração de uma Comissão Processante para a cassação do mandato do prefeito Miki Breier, que vai buscar a reeleição.

LEIA MAIS

Presidente de irrita e Câmara não vota relatório de CPI

Publicidade
Compartilhe essa notícia
error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.