Cachoeirinha anuncia segunda dose da CoronaVac que venceram até o dia 23 - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
Cidade precisa de pelo menos 5 mil doses - Foto: Arquivo

Cachoeirinha anuncia segunda dose da CoronaVac que venceram até o dia 23

A imunização vai acontecer somente em dois postos de vacinação; aplicação da AstraZeneca continua nesta quarta

Cachoeirinha – A aplicação da segunda dose da vacina CoronaVac, que estava em falta desde o dia 19 de abril, vai ser feita nesta quarta-feira (5) em Cachoeirinha. A secretaria municipal da Saúde recebeu apenas 320 doses e desta forma resolveu atender prioritariamente as pessoas que estão com o prazo vencido há mais tempo.

Publicidade

Segundo o secretário da Saúde, Juliano Paz, somente serão imunizadas as pessoas que tinham que ter tomado a segunda dose até o último dia 23 de abril. E a aplicação será centralizada em dois postos de saúde: Centro do Idoso e Décio Martins Costa. Cada unidade vai receber 140 doses. As 40 restantes serão utilizadas para completar o esquema vacinal de acamados.

Juliano Paz destaca que há previsão de chegada de novas doses da CoronaVac para esta semana e caso se confirme será anunciado pela secretaria a quantidade, locais e quem poderá ser atendido. Todas as pessoas devem apresentar nos postos um documento de identidade e a carteira de vacinação.

Aplicação da AstraZeneca continua

Publicidade

Se a CoronaVac está em falta, o mesmo não acontece com a AstraZeneca. Nesta terça, a cidade vai receber cerca de cinco mil doses. Com esta nova remessa, quem estiver no prazo de receber a segunda dose, já poderá procurar as unidades de vacinação nesta quarta-feira.

Estão recebendo a primeira dose quem tem mais de 60 anos e profissionais de saúde que ainda não foram vacinados. Também está em andamento a fase I das comorbidades. Os acamados devem continuar se cadastrando no aplicativo Cachoeirinha contra o Coronavírus (clique aqui para acessar) e aguardar o contato da secretaria para agendamento. Quem recebeu a primeira dose de qualquer uma das vacinas em um posto de saúde e hoje está acamado, não podendo se deslocar, deve ser cadastrado no aplicativo, conforme o secretário da saúde.

Na fase 1 do grupo das comorbidades, serão vacinadas

• pessoas com síndrome de down maiores de 18 anos;
• pessoas com doenças renais que fazem tratamento por diálise maiores de 18 anos;
• gestante e puérperas (passaram há menos de 45 dias pelo parto) e têm alguma comorbidade, maiores de 18 anos;
• pessoas com 55 a 59 anos com comorbidades;
• pessoas com deficiência permanente cadastradas no programa de Benefício de Prestação Continuada (BPC) de 55 a 59 anos.

Documentos a serem apresentados

Os grupos de pessoas acima de 60 anos ou mais devem continuar apresentando original e cópia do documento de identidade e comprovante de endereço. Quem não tiver um comprovante no seu nome pode apresentar uma declaração escrita a mão na própria conta pelo titular dela, com assinatura. Já os profissionais de saúde devem apresentar, além de documento de identidade e comprovante de residência, um comprovante de que exercem atividade profissional em Cachoeirinha. Caso morem na cidade e trabalhem em outra, deverão procurar uma unidade de saúde onde desempenham suas atividades. Quem tem síndrome de down não precisa apresentar documentos comprovando ela. Já gestantes com comorbidades, devem apresentar algo que comprove.

Já quem integra a fase I das comorbidades deverá apresentar cópia e original, conforme o divulgado pela prefeitura, de exames, receitas, relatório ou prescrição médica para comprovação da doença, além de cópia e original de documento de identidade e comprovante de endereço. Pessoas com Deficiência Permanente e cadastro no Programa de Benefício de Prestação continuada (BPC), por sua vez, devem apresentar o cartão e a cópia além de identidade e comprovante de endereço. A Secretaria da Saúde informou que poderá realizar consultas nos cadastros nas Unidades de Saúde e no Pré-cadastrado no Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SI-PNI), o que significa um pouco de demora o atendimento.

Até o final da noite desta terça-feira, conforme o secretário, poderá haver o avanço para um novo grupo das comorbidades havendo um avanço na faixa etária e também o atendimento de gestantes sem doenças. O anúncio oficial, contudo, depende de uma avaliação a ser feita no fim do dia. O anúncio, se ocorrer, será publicado na página da prefeitura no Facebook.

Os locais da vacinação:

  • ESF Betânia
  • ESF José Ramos
  • ESF José Ari da Silveira
  • UBS Décio Martins Costa
  • ESF Carlos Wilkens
  • UBS Ildo Caçapava
  • Centro do Idoso – somente para idosos

O horário é das 8h30min às 11h30min e das 13 horas às 16h30min.

Quais são as comorbidades para a vacinação contra a Covid-19?

O Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 (PNO) lista quais são as comorbidades que terão prioridade na imunização. Confira abaixo:

Publicidade
  • Diabetes mellitus – Qualquer indivíduo com diabetes
  • Pneumopatias crônicas graves – Indivíduos com pneumopatias graves incluindo doença pulmonar obstrutiva crônica, fibrose cística, fibroses pulmonares, pneumoconioses, displasia broncopulmonar e asma grave (uso recorrente de corticoides sistêmicos, internação prévia por crise asmática).
  • Hipertensão Arterial Resistente (HAR) – HAR= Quando a pressão arterial (PA) permanece acima das metas recomendadas com o uso de três ou mais anti-hipertensivos de diferentes classes, em doses máximas preconizadas e toleradas, administradas com frequência, dosagem apropriada e comprovada adesão ou PA controlada em uso de quatro ou mais fármacos antihipertensivos.
  • Hipertensão arterial estágio 3 – PA sistólica ≥180mmHg e/ou diastólica ≥110mmHg independente da presença de lesão em órgão-alvo (LOA) ou comorbidade.
  • Hipertensão arterial estágios 1 e 2 com lesão em órgão-alvo e/ou comorbidade – PA sistólica entre 140 e 179mmHg e/ou diastólica entre 90 e 109mmHg na presença de lesão em órgão-alvo e/ou comorbidade.
  • Insuficiência cardíaca (IC) – IC com fração de ejeção reduzida, intermediária ou preservada; em estágios B, C ou D, independente de classe funcional da New York Heart Association.
  • Cor-pulmonale e Hipertensão pulmonar – Cor-pulmonale crônico, hipertensão pulmonar primária ou secundária.
  • Cardiopatia hipertensiva – Cardiopatia hipertensiva (hipertrofia ventricular esquerda ou dilatação, sobrecarga atrial e ventricular, disfunção diastólica e/ou sistólica, lesões em outros órgãos-alvo).
  • Síndromes coronarianas – Síndromes coronarianas crônicas (Angina Pectoris estável, cardiopatia isquêmica, pós Infarto Agudo do Miocárdio, outras).
  • Valvopatias – Lesões valvares com repercussão hemodinâmica ou sintomática ou com comprometimento miocárdico (estenose ou insuficiência aórtica; estenose ou insuficiência mitral; estenose ou insuficiência pulmonar; estenose ou insuficiência tricúspide, e outras).
  • Miocardiopatias e Pericardiopatias – Miocardiopatias de quaisquer etiologias ou fenótipos; pericardite crônica; cardiopatia reumática.
  • Doenças da Aorta, dos Grandes Vasos e Fístulas arteriovenosas – Aneurismas, dissecções, hematomas da aorta e demais grandes vasos.
  • Arritmias cardíacas – Arritmias cardíacas com importância clínica e/ou cardiopatia associada (fibrilação e flutter atriais; e outras).
  • Cardiopatias congênita no adulto – Cardiopatias congênitas com repercussão hemodinâmica, crises hipoxêmicas; insuficiência cardíaca; arritmias; comprometimento miocárdico.
  • Próteses valvares e Dispositivos cardíacos implantados – Portadores de próteses valvares biológicas ou mecânicas; e dispositivos cardíacos implantados (marca-passos, cardio desfibriladores, ressincronizadores, assistência circulatória de média e longa permanência).
  • Doença cerebrovascular – Acidente vascular cerebral isquêmico ou hemorrágico; ataque isquêmico transitório; demência vascular.
  • Doença renal crônicaDoença renal crônica estágio 3 ou mais (taxa de filtração glomerular < 60 ml/min/1,73 m2) e/ou síndrome nefrótica.
  • Imunossuprimidos – Indivíduos transplantados de órgão sólido ou de medula óssea; pessoas vivendo com HIV e CD4 <350 células/mm3; doenças reumáticas imunomediadas sistêmicas em atividade e em uso de dose de prednisona ou equivalente > 10 mg/dia ou recebendo pulsoterapia com corticoide e/ou ciclofosfamida; demais indivíduos em uso de imunossupressores ou com imunodeficiências primárias; pacientes oncológicos que realizaram tratamento quimioterápico ou radioterápico nos últimos 6 meses; neoplasias hematológicas.
  • Anemia falciforme – Anemia falciforme
  • Obesidade mórbida – Índice de massa corpórea (IMC) ≥ 40.
  • Síndrome de down – Trissomia do cromossomo 21.
  • Cirrose hepática – Cirrose hepática Child-Pugh A, B ou C.
Compartilhe essa notícia
error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.