Cabeça e braço de recém-nascido são encontrados na rua Bélgica - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
Cachorros arrastaram a cabeça para o meio da rua - Fotos: Roque Lopes/oreporter.net

Cabeça e braço de recém-nascido são encontrados na rua Bélgica

Cães arrastaram a cabeça para o meio da rua, vizinhos viram e avisaram a Brigada Militar

Cachoeirinha – A cabeça de um recém-nascido e um braço foram encontrados na manhã desta sexta-feira (23) na rua Bélgica, no bairro Marechal Rondon, em Cachoeirinha. Cachorros de rua tiraram a cabeça de um cômodo de uma casa em construção abandonada e vizinhos acabaram vendo e acionaram a Brigada Militar, que isolou o local até a chegada da Perícia.

O titular da 2ª Delegacia de Polícia, delegado Maurício Barison, e a equipe de investigação, foram até o local para trabalhar na coleta de pistas que possam indicar a mulher que deu à luz na última madrugada.

Para o delegado, recém-nascido foi esquartejado

Barison explicou ao oreporter.net que dados preliminares da perita apontam para a utilização de um objeto cortante, provavelmente uma faca, para separar a cabeça e o braço. O restante do corpo esquartejado não foi encontrado.

Para o delegado é provável que a mulher tenha dado à luz na construção abandonada pois próximo do braço foi encontrado o tecido da placenta. Ele descarta a possibilidade de o corpo ter sido usado em algum tipo de ritual, pois não havia nenhum indicativo para isso.

A perícia encontrou no cômodo, que seria um quarto, conforme a distribuição das peças, uma blusa com estampa floral em tons de azul. Já na entrada da casa havia uma bermuda jeans masculina feita a partir de uma calça com um fio de tecido usado como cinto. As duas peças de roupas firam recolhidas.

Restante do corpo não foi encontrado

Na frente da casa, dominada pelo mato e lixo, os policiais e o delegado fizeram uma varredura em busca de alguma pista. Sacos de lixo foram abertos e nada foi encontrado. Eles entraram ainda em outro imóvel localizado em uma casa ao lado e que há alguns dias tinha sido invadida e desocupada depois da ação do proprietário. Nada foi encontrado.

Vizinhos não notaram nenhuma movimentação estranha na noite passada. Segundo eles, apesar de a construção estar abandonada, ela não vinha sendo utilizada por moradores de rua ou usuários de drogas.

A investigação já iniciou nesta sexta mesmo. Policiais conversaram com vizinhos em busca de alguma informação que possa auxiliar no caso. Conforme o delegado, a Polícia vai buscar o cadastro de mulheres que vinham sendo atendidas na rede de saúde por estarem grávidas para tentar descobrir se a mãe da criança morta figura na listagem. “Vamos ver quem estava fazendo o pré-natal. É importante destacar que quem tiver qualquer informação pode entrar em contato com a polícia pelo telefone 3469.7000. Não é necessário se identificar”, avisa.

Compartilhe essa notícia
error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.