Assinado contrato do projeto da licitação do transporte coletivo metropolitano – oreporter.net – Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
O contrato assinado para realização do projeto incide sobre o transporte metropolitano de 34 municípios - Foto: Maurício Tonetto/Secom

Assinado contrato do projeto da licitação do transporte coletivo metropolitano

Governador assinou nesta quarta o contrato para a realização do projeto

Publicidade

O contrato para realização do projeto da primeira concessão de transporte metropolitano de ônibus da região metropolitana de Porto Alegre foi assinado nesta quarta-feira (15) pelo governador Eduardo Leite, pelo secretário de Parcerias e Concessões, Pedro Capeluppi, e pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Publicidade
Publicidade

A futura concessão, mediante licitação, abrangerá 34 municípios. Atualmente, as empresas responsáveis por essas linhas de ônibus operam com contratos considerados precários. A partir do projeto, será feita a análise da situação atual do sistema de transporte e indicadas melhorias com o objetivo de aprimorar o traçado das linhas, a qualidade e a organização dos serviços.

Publicidade

“Desde o início do primeiro mandato, temos trabalhado muito pela integração e melhoria do transporte na Região Metropolitana. Tivemos problemas nesse processo em função da pandemia, mas agora, em articulação com os prefeitos, teremos condições de estruturar o transporte conjuntamente e à luz da nova realidade urbana da região”, destacou o governador.

A etapa de estruturação do projeto, a cargo da FGV, prevê a realização de um redesenho da rede metropolitana, considerando a possibilidade de proposição de novos arranjos para as linhas existentes e em operação. O estudo, com duração prevista de 18 meses, buscará a integração com o transporte metroferroviário e com o transporte urbano dos municípios que compõem a Região Metropolitana.

Publicidade

Conforme o secretário de Parcerias e Concessões, Pedro Capeluppi, a análise deverá apresentar ao Estado propostas que considerem as melhores práticas para a mobilidade urbana e soluções para o modelo existente, contemplando, preferencialmente, a integração de modos em uma única plataforma, tanto do ponto de vista operacional como tarifário.

“Além disso, a consultoria deve priorizar, ao longo de todo o estudo, a modicidade tarifária, a melhora no conforto dos usuários e a adoção de práticas sustentáveis, contemplando premissas que considerem, também, a diminuição de emissões de gases de efeito estufa”, salientou.

Contexto

Em junho deste ano, foi instituído o grupo de trabalho (GT) do Transporte Metropolitano, tema coordenado pelo Gabinete do Vice-Governador. O GT é responsável por acompanhar e apoiar as atividades relacionadas, assim como encontrar soluções para as demandas do setor.

Municípios abrangidos

Alvorada, Araricá, Arroio dos Ratos, Cachoeirinha, Campo Bom, Canoas, Capela de Santana, Charqueadas, Dois Irmãos, Eldorado do Sul, Estância Velha, Esteio, Glorinha, Gravataí, Guaíba, Igrejinha, Ivoti, Montenegro, Nova Hartz, Nova Santa Rita, Novo Hamburgo, Parobé, Portão, Porto Alegre, Rolante, Santo Antônio da Patrulha, São Jerônimo, São Leopoldo, São Sebastião do Caí, Sapiranga, Sapucaia do Sul, Taquara, Triunfo e Viamão.

error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.