A constatação de Joaquim sobre a polarização Miki/Rubens - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
Joaquim Fortunato - Foto: Roque Lopes/oreporter.net/Arquivo

A constatação de Joaquim sobre a polarização Miki/Rubens

Vereador fez comentários sobre os números da eleição do último domingo durante a Sessão da Câmara nesta terça

Cachoeirinha – O resultado da eleição do último domingo, que reelegeu o prefeito Miki Breier por uma margem de 318 votos sobre o candidato do PSL, Rubens Otávio, não pode ser visto como se eles fossem os únicos candidatos.

Publicidade

Joaquim Fortunato, que não foi reeleito mas revelou que vai continuar fazendo parte do governo para buscar soluções para problemas argumentou na Tribuna da Câmara na Sessão desta terça-feira (17) que outras três chapas também fizeram um pouco mais de 19 mil votos por não concordarem com as propostas de Miki e também de Rubens.

O parlamentar fez a manifestação tendo em vista que há uma polarização, especialmente em redes sociais, em torno dos dois nomes, mas que as pessoas esquecem que haviam outras candidaturas. A votação obtida pelos candidatos Delegado João Paulo (11.295), Jeferson Lazzarotto (5.613), Antonio Teixeira (3.756) e Pablo Hernandez (310) totalizam 20.974 votos.

A intenção do vereador foi a de mostrar que Rubens não tem uma aceitação tão grande como seus apoiadores tentam demonstrar indicando que há uma divisão na cidade entre os dois nomes, o dele e o de Miki.

Publicidade

A pequena margem que elegeu Miki não foi uma particularidade de Cachoeirinha. Em outros municípios da região metropolitana acontece o mesmo. Em Viamão, por exemplo, o tucano Vadir Bonato venceu o candidato do Psol, Guto Lopes, por 320 votos. As pequenas diferenças, entre outros municípios, se repetiu em Alvorada (290), Nova Santa Rita (262) e Guaiba (212).

Publicidade
Compartilhe essa notícia
error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.