Oito vereadores mudaram de partido em Cachoeirinha - oreporter.net - Notícias de Cachoeirinha e Gravataí
PSB e MDB foram os que mais perderam vereadores - Foto: Arquivo/oreporter.net

Oito vereadores mudaram de partido em Cachoeirinha

Câmara passou a ter três novos partidos com representação no Legislativo e nenhum perdeu representatividade

Cachoeirinha – A janela partidária fechou no sábado (4) encerrando o período no qual vereadores poderiam trocar de partido sem perder o mandato. O PSB, partido do prefeito Miki Breier, foi o que mais perdeu vereadores. Dos cinco, três se filiaram em outras siglas, todas de oposição ao Governo. Depois foi o MDB. Tinha quatro e ficou com dois.

Publicidade

Das oito trocas partidárias, seis delas são de vereadores que ajudaram a eleger o prefeito Miki Breier e o vice Maurício Medeiros e acabaram virando oposição. O site oreporter.net havia feito um levantamento quando abriu a janela partidária e entre os parlamentares que disseram não ter interesse em trocar de partido somente Eduardo Keller mudou de opinião. Ele deixou o Republicanos e se filiou ao Cidadania, mesmo partido escolhido por Jacqueline Ritter.

Com as trocas, três partidos passaram a ter representação no Legislativo: Cidadania, PSL e PSD. Nenhum perdeu representatividade. O único que corria o risco era o PV já que Felislberto Xavier migrou para o PSD, mas Manoel D’Ávila deixou o PDT e ingressou no partido.

As mudanças acabaram com as maiores bancadas, do PSB e MDB. Agora, PSB, MDB, Cidadania, Republicanos, PTB e PDT passaram a ter dois vereadores. Com um ficaram o PV, PSD, Solidariedade, Progressita e PSL.

Publicidade

Quando as Sessões forem retomadas, o presidente Edison Cordeiro vai ter que redefinir a composição das comissões permanentes. No início do ano, a base governista acabou perdendo o comando das principais, como a de Constituição, Justiça e Infraestrutura Urbana. Sob comando dos oposicionistas, o temor do Governo era o de elas passassem a atrasar a tramitação de projetos, o que nem chegou a acontecer. Isto porque até as Sessões serem suspensas por conta da quarentena, somente os dois relatórios de CPIs estavam em pauta.

Quase 20 projetos enviados pelo Executivo estavam represados. Quandos os trabalhos forem retomados, será preciso concluir a leitura do relatório da CPI dos controladores de velocidade e fazer a votação. Se nada mudar, a oposição vai seguir o comando, com anuência da base governista, para fazer pelo menos mais três Sessões até que aconteça a votação. Como aconteceu com o primeiro relatório, este também deverá ser rejeitado por 9 a 7.

Quem trocou de partido

  • Marco Barbosa – É da oposição. Deixou o PSB e se filiou ao Progressista
  • Jacqueline Ritter – É da oposição. Deixou o PSB e se filiou ao Cidadania
  • Eduardo Keller – É da oposição. Deixou o Republicanos e se filiou ao Cidadania
  • Ibaru Rodrigues – É da oposição. Deixou o PSB e se filiou ao Republicanos
  • Alcides Gattini – É da oposição. Deixou o MDB e se filiou ao PTB
  • Rubens Otávio –É da oposição. Deixou o MDB e se filiou ao PSL
  • Felisberto Xavier – É da base do Governo e continua. Deixou o PV e se filiou ao PSD
  • Manoel D`Ávila – É da base do Governo e continua. Deixou o PDT e se filiou ao PV

Quem não mudou de partido

Publicidade
  • Brinaldo Mesquita – É da base do Governo. Está no MDB
  • Joaquim Fortunato – É da base do Governo. Está no PSB
  • Jussara Caçapava – É da base do Governo. Está no PSB
  • Edison Cordeiro – É da oposição. Está no Republicanos
  • Paulinho da Farmácia – É da base do Governo. Está no PDT
  • Fernando Medeiros – É da base do Governo. Está no PDT
  • Deoclécio Mello – É da base do Governo. Está no Solidariedade
  • Nelson Martini – É da oposição. Está no PTB
  • Cristian Wassem – É da base do Governo. Está no MDB
Compartilhe essa notícia
error: Não autorizamos cópia do nosso conteúdo. Se você gostou, pode compartilhar nas redes sociais.